Infraero atrás da credibilidade

0
3


Com um fluxo de passageiros acima dos 30 milhões por ano, os aeroportos de Guarulhos, Congonhas e Viracopos passaram por uma série de reformas e ampliações para atender à crescente demanda do complexo aeroportuário, que compreende desde os passageiros, às companhias aéreas e órgãos do governo. As reformas incluem novos terminais de cargas, novas salas e pontes de embarque/desembarque, que foram instaladas nos três aeroportos. Para acompanhar as ampliações estruturais, a Infraero investiu na modernização de toda a rede de dados e na implantação de Telefonia IP nos aeroportos. Para isto, optou pela 3Com, em parceria com a integradora Ziva.

Os três aeroportos atendidos no projeto são, em números de passageiros e cargas, os maiores do país e, no caso de Guarulhos, da América do Sul. Com um complexo tão gigantesco, a Infraero precisava, urgentemente, de uma modernização na rede de dados, não apenas para atender as ampliações dos terminais, mas para adequar a tecnologia às centenas de empresas que atende em todo o complexo aeroportuário. A antiga infra-estrutura de TI precisava ser atualizada, acabando com inúmeros problemas, como paradas no sistema, dificuldade para reposição de peças, altos custos com manutenção e, o pior, baixa credibilidade.

Manter o antigo sistema era um risco muito grande à Infraero e a todas as empresas que operam nos aeroportos, pois, entre outros problemas, poderia ocasionar atrasos em vôos de passageiros e de cargas. De acordo com o Major Bernardo Levino dos Santos, gerente de tecnologia da informação da Infraero, o ponto crítico ocorreu quando uma empresa aérea não pôde participar da rede da Infraero porque o tráfego com o qual trabalhava era Gigabit, não compatível com o Fast Ethernet utilizado pela instituição. “Como um centro de excelência, precisamos oferecer, acima de tudo, credibilidade aos que trabalham conosco e a nossos clientes”, comenta o Major.

Modernização dos sistemas – Para atender os 10 mil pontos físicos – total de pontos das redes de Guarulhos, Congonhas e Viracopos – foram utilizados os Switches 7700 da 3Com para o core da rede. São switches Gigabit Ethernet, com portas 10/100 de alto desempenho. Eles vão permitir, ainda, uma futura expansão para um backbone 10Gigabit, quando a demanda de tráfego crescer. Para a borda das redes, foram utilizados os switches 4400 da 3Com. Além dos switches de rede, foram instalados Pontos de Acesso wireless 802.11 da 3Com nos terminais de cargas dos aeroportos de Guarulhos (200 pontos) e Viracopos (120 pontos), para oferecer dinâmica de trabalho e mobilidade aos funcionários.

Para o sistema de telefonia IP, foi utilizado o sistema NBX100 da 3Com nos aeroportos de Guarulhos e Viracopos. A solução oferece as funcionalidades e benefícios de um PABX IP, como gravação de voz, tarifação e bilhetagem, callcenter, voice mail, assistência de chamadas e auto-atendimento (URA). Além disso, ainda apresenta recursos de conferência, software call assistance e administração via web.

Entre os benefícios conquistados, a Infraero pôde perceber o aumento da disponibilidade do sistema, redução de despesas com manutenção e reposição de peças, aumento da QoS (Qualidade de Serviço) e maior agilidade nos serviços prestados pelas companhias aéreas e órgãos públicos – os passageiros ganharam serviços mais seguros, precisos e ágeis. Mas, para o Major Bernardo Levino, o maior benefício proporcionado pela modernização da rede não pode ser medido na velocidade das redes ou na capacidade de dados. “O maior benefício da modernização do sistema foi a nossa credibilidade”, afirma.