Inteligência em compras

0
8


Cada vez mais os profissionais das áreas de compras estão alinhados com o planejamento econômico e financeiro das companhias em que atuam. Há uma constatação no mercado de que o setor de compras e suprimentos tornou-se um mecanismo extremamente importante na engrenagem das corporações. Mas, para isso, é preciso que o setor seja orientado a resultados.

Isso porque quem define o preço final dos produtos é o mercado e, no cenário atual, a melhor maneira de ganhar competitividade é comprando bem. Para alcançar essa meta, é necessário pôr em prática a gestão na aquisição de suprimentos, com a implementação de soluções e serviços que agilizem os processos, levem à redução de custos e ajudem as companhias a direcionar o foco da área de suprimentos e compras ao seu core business.

Para que os processos de planejamento, preparação e exercício de uma nova cultura funcionem, é fundamental que as decisões de compras estejam absolutamente integradas com outras áreas e exerçam um papel igualmente estratégico, uma vez que o profissional deixou de ser apenas um comprador, para se tornar um negociador e um analista que participa do processo como um todo. Outro ponto crucial é ter um bom relacionamento com os fornecedores, o que facilita a tomada de decisão e garante melhor nível de serviço aos clientes.

O mercado especializou-se, e há inúmeras opções de soluções que proporcionam esse aperfeiçoamento. As empresas estão investindo, por exemplo, na análise global de gastos, cuja função é identificar e priorizar as oportunidades de ganhos em suprimentos, com base em técnicas de negociação que organizam os produtos em categorias e definem a prioridade dentro do negócio da corporação, com seus respectivos gastos.

Considero esse o método mais estratégico para chegar a resultados concretos e positivos na área de compras. Por meio de um mapeamento das aquisições, é possível definir a melhor tática de compra para cada categoria. Assim, a empresa pode se estruturar e decidir como vai ao mercado comprar seus produtos e serviços prioritários.

É importante reforçar que toda essa avaliação deve ser trabalhada com base na estratégia de cada corporação. Então, o processo precisa ser personalizado. Se for estratégico para uma empresa comprar tomate, ela terá de definir suas categorias relacionadas a esse item. Esse mecanismo não só garante um amplo potencial de ganho, como também agiliza o processo de aquisição. Uma boa negociação com os fornecedores pode atingir de 5% a 50% de redução no valor da aquisição.

Todo esse processo pode ser complementado com a terceirização de compras, um serviço vantajoso para as empresas, destinado especificamente à aquisição de itens indiretos e que não impactam diretamente no negócio da companhia, porém oferecem possibilidades de ganhos quando bem negociados.

Luiz Gastão Ribeiro Bolonhez é vice-presidente comercial e de marketing do Mercado Eletrônico.