O canal para quem respira cliente.

Junho registra alta na intenção de consumo

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou alta de 1,9% em junho, após cinco retrações seguidas. O indicador apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) atingiu 130,6 pontos e, na comparação com o mesmo período de 2012, houve redução de 6%. De acordo com a entidade sindical, o aumento registrado é um ajuste de satisfação após a forte sequência de quedas consecutivas, do que propriamente uma melhoria das condições econômicas das famílias, devido ao cenário com inflação acelerada e pouco crescimento ser o mesmo dos últimos meses. 
 
A FecomercioSP  ainda acredita que o cenário continua a ser cauteloso ao consumidor. Há uma facilidade de crédito com taxa de juros para a pessoa física em um patamar histórico baixo, mas as famílias estão contraindo crédito, ou para pagar outras dívidas ou para complementar a renda a fim de manter o ritmo de consumo, principalmente com produtos básicos. As manifestações em São Paulo ainda não foram captadas neste resultado, mas devem impactar o indicador no próximo mês.
 
Ao avaliar as últimas médias trimestrais do indicador, percebe-se que a tendência ainda é negativa, com três quedas seguidas. O segundo trimestre deste ano foi o pior desde o início da série com média de 129 pontos. No primeiro trimestre deste ano a pontuação média foi de 134 pontos e de 141 pontos no segundo trimestre do ano passado.
 
Todos os itens que compõem o indicador tiveram variações positivas em junho, exceto Perspectiva Profissional, com variação de -3,8%, atingindo 132,5 pontos. Embora não se possa indicar com clareza, o resultado pode ser reflexo do cenário econômico ruim, o que leva as famílias a projetarem perspectivas negativas com relação à renda e ao trabalho no futuro próximo.  
Na outra ponta, o indicador Nível de Consumo Atual teve variação de 5,9% e ficou próximo da pontuação de indiferença (100 pontos), com 99,8 pontos. De janeiro até maio, esse item apontou retração de 9,3%. É o quinto mês que se posiciona abaixo dos 100 pontos. A consequência dessa insatisfação do consumo é a queda das vendas, como na última data festiva do varejo (Dia dos Namorados) que os lojistas sinalizaram, segundo sondagem da FecomercioSP, para retração no faturamento. 
 
O item Acesso a Crédito teve alta de 4,9% e chegou aos 147,6 pontos, sendo o mais bem avaliado do ICF de junho. Perspectiva de Consumo subiu 4,2% e alcançando 129,2 pontos. Os itens que registraram altas menos expressivas foram Renda Atual, 1% (142,9 pontos), Momento para Duráveis, 1,1% (128,4 pontos).
 
O nível de emprego continua estável, segundo dados oficiais, o que é importante para garantir a manutenção do consumo e do controle do orçamento doméstico. O reflexo se deu no item Emprego Atual, que teve alta de 1,2% e alcançou 133,5 pontos.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima