LG Philips usa Supply Chain com foco no cliente

0
2

A LG Philips Displays, fabricante de cinescópios para televisores, integrou todas as informações de vendas, logística, produção e distribuição, em tempo real, com a adoção do iBaan Supply Chain Planner, da Baan, empresa especializada em soluções para gestão industrial. Adotado inicialmente para automatizar a cadeia de suprimentos e ajustar produção e estoque conforme a demanda, a ferramenta permitiu aprimorar a estratégia de utilização dos dados, para melhorar o atendimento ao cliente.

“Observamos que as funcionalidades do iBaan Planner podiam ser aplicadas para sanar necessidades dos clientes”, afirma Flávio Taioli, gerente de materiais da LG Philips Displays. Neste sentido, a ferramenta agrega valor aos produtos oferecendo serviços como acesso integral a informações sobre o pedido, em qualquer estágio do processo, precisão logística e pontualidade na entrega, que elimina gargalos ou paradas na sua produção.

Taioli explica que a ferramenta faz a avaliação de todos os componentes do processo: funcionários, matéria-prima, prazo, fornecedores, disponibilidade das máquinas, entre outros. Desta forma, além de dimensionar, reprograma todas as tarefas e horários em caso de contingência de forma otimizada. “Toda cadeia é informada da nova programação e readequada para atendê-la, automaticamente. Com isto, não há atrasos”, acrescenta.

Além disso, o controle da quantidade produzida, que era feito em cada estágio da produção para só então ser consolidado e enviado para a logística e reprogramação de desvios, foi unificado e passou a ser feito sem a interferência humana. “Assim, conseguimos reduzir falhas e a logística, que gastava 12 horas, agora leva apenas alguns minutos. A revisão e controle dos processos também foram automatizados e todas as informações padronizadas tornaram-se disponíveis não só para o cliente como para toda cadeia de valor”, explica.

A LG Philips exporta metade de sua produção, e tem uma complicada logística de distribuição e transporte, que envolve todos os meses containers, navios e caminhões, de diferentes transportadoras. Outro complicador é que lotes para exportação não podem atrasar. Assim, a necessidade de cada modal de transporte deve ser planejada com antecedência para evitar congestionamento de caminhões na expedição e no pátio. O Supply Chain faz a programação automaticamente com a distribuição, o que evita gargalos, paradas na fábrica e falha na hora da expedição. “Esta precisão permite ao cliente se programar para receber os cinescópios, e elimina altos custos de estocagem. Assim, zeramos nosso estoque de produto final e possibilitamos que o cliente faça o mesmo”, afirma.