M-commerce em crescimento no País

0
1
A tendência de crescimento nas compras online via dispositivos móveis, chamado de m-commerce ou mobile-commerce, já é uma realidade. De todas as vendas de bens de consumo feitas pela Internet, em 2014, 9,7% foram feitas por meio de aparelhos móveis, sendo que, no primeiro semestre de 2014, a participação do m-commerce era de 7%, segundo mostra a última edição do Webshoppers, relatório que traça um perfil do comércio eletrônico nacional, feito pela E-bit, com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). Estima-se que o volume seja ainda maior, uma vez que a pesquisa não contabiliza as compras feitas diretamente pelos aplicativos das lojas (apps).
Os dados mostram que, no segundo semestre de 2014, a maioria dos consumidores online (65%) comprou por smartphones e 35% por tablets. Na pesquisa anterior, divulgada em julho de 2014, sobre mercado no primeiro semestre do ano passado, o tablet era responsável por 67% das compras móveis e o celular por 33% Essa inversão se deve ao crescimento da participação dos smartphones no mercado de celulares no Brasil. “O m-commerce é uma tendência natural, que vem junto com o avanço tecnológico dos equipamentos móveis, em especial dos smartphones”, diz Ludovino Lopes, presidente da camara-e.net. E não é apenas isso. “Há um esforço de adaptação sendo feito pelas lojas que percebem no cliente móvel uma oportunidade de expansão”.
Algumas categorias de produto que não são expressivas no e-commerce tradicional aparecem bem no mobile commerce. Alimentos e Bebidas, Joalheria e Bebês e Cia vendem mais por dispositivos móveis, o que reflete o investimento desses segmentos em sites adaptados (sites responsivos) para a plataforma. As classes A e B são as que mais representam o consumidor do m-commerce, com 62% de participação, enquanto as classes C e D respondem por 27%. As mulheres são 57% deste público, sendo que a faixa etária que mais consome está entre 35 e 49 anos para ambos os sexos (39% das mulheres e 38% dos homens). O consumidor mobile possui renda média maior se comparado ao consumidor apenas do e-commerce: R$ 6.128 contra R$ 4.378.