Marketing social na empresa

0
0

Se fizermos uma avaliação na mídia publicitária de grandes empresas, poderemos constatar, claramente, que o marketing social, cada vez mais, está fazendo parte das estratégias das empresas de todo o mundo, surgindo até o denominado balanço social da empresa. De repente, a empresa deixou de possuir qualquer tipo de melindre e passou a mostrar ao público consumidor suas melhores ações e os compromissos assumidos pelo bem-estar da sociedade, passando a ganhar com esta nova filosofia empresarial.

As empresas, utilizando-se do marketing social, passam a ganhar em imagem junto aos seus consumidores e, consequentemente, tornam-se mais empáticas para divulgação dos seus produtos e serviços, aglutinando mais clientes. Segundo recentes pesquisas realizadas, os consumidores preferem prestigiar as empresas que participam ativamente na solução dos graves problemas sociais que afligem o nosso país. A consciência dos problemas que tanto afetam a nossa sociedade e o compromisso em fazer algo que possa minorá-los são valores mais respeitados pelos consumidores do que confiança, qualidade, garantia, preços de bens e serviços, os quais , na atualidade, são vistos como obrigatórios, afirma o Prof. Marcos Antonio Lage – diretor de comunicação da Fiat.

Uma outra avaliação de relevada importância a levar-se em consideração é o fato de que, recentemente, o brasileiro foi eleito como um dos povos mais voluntários, no Ano Internacional do Voluntariado, celebrado no ano passado. Dentro desta concepção vale a tentativa em projetar cenários que abriguem a criatividade e recursos financeiros das empresas em programas que atendam as duas partes: sociedade e a própria imagem. Como propõe o marketing social “é fundamental determinar necessidades, desejos e interesses culturais e sociais do seu público alvo, atendendo, consequentemente, nesta demanda de maneira mais eficaz e, sobretudo, eficientemente, do que os demais concorrentes, visando-se num excelente diferencial que é o encantamento do cliente e gerando, assim, fidelização dos mesmos para novos negócios”.

O que o marketing social propõe é a evolução da filantropia pura e
simples para iniciativas de participação efetiva na sociedade. “Antes de uma política de doação é uma política de atuação do mercado“, afirma o Prof. Celso Grecco, presidente da Atitude, agência especializada em Marketing Social. As importâncias a serem utilizadas pelos empresários devem fazer parte da estratégia de negócios da empresa para que possam redundar em benefícios finais para a própria empresa. O Marketing Social é um compromisso, além de competência, confiança, qualidade e atributos outros da empresa.

Algumas características essenciais definem ou tornam uma empresa com responsabilidade social, mediante conceituação da Dra. Cristina Carvalho Pinto – presidente da Full Jaz Comunicação. Entre estas destacamos – “a marca cidadã“. Ora, se a marca de uma empresa deva ser algo vivo, uma marca que vibra como gente, com sentimentos e emoções, consequentemente, a empresa precisa ser cidadã. Cada dia mais, as pessoas estão voltadas para exercerem a sua cidadania. Como outra manifestação, ressalte-se que cada empresa há de ter valores legítimos próprios que os diferenciam das demais empresas concorrentes.

Portanto, os investimentos da empresa deverão ser direcionados para segmentos sociais que tudo tenham a ver com a filosofia da empresa. Enfim, a empresa deve ser vista pelo seu público alvo como socialmente responsável pelo bem-estar desta mesma sociedade, comprometida em ações de melhoria de vida, mostrando a transparência de suas estratégias no campo social em que atua. O grande caminho para o atingimento de metas sociais é, com certeza, o das parcerias, particularmente, com as Organização Não Governamentais (ONG).

João Gonçalves Filho (Bosco) – Administrador de Consórcio [email protected]