Memphis adota solução de VPN

0
3
A Memphis Extralife, fabricante de suprimentos de informática, desejava interligar a matriz fabril localizada em Osasco ao Centro de Telemarketing e Vendas no bairro do Pacaembu, em São Paulo. A primeira experiência com uma rede virtual privada (VPN) não havia trazido resultados satisfatórios e era necessário encontrar uma solução que pudesse aliar o tráfego rápido de dados com máxima segurança. Foi então que a NetMicro, integradora especializada em sistemas corporativos de TI, foi procurada para desenhar um novo projeto.
Segundo Esdras de Souza Almeida, supervisor de TI da Memphis, a empresa queria trocar a antiga rede VPN, pois ela não contava com recursos avançados de segurança e ainda sofria contantes quedas e lentidão. “Tínhamos reclamações dos usuários da rede e problemas de congestionamento no envio e recebimento de informações”, explica.
A NetMicro criou uma nova rede VPN utilizando uma solução integrada de segurança e comunicação, o firewall TZ 170 da fabricante SonicWall. Ele permite a criação de redes VPN IP SEC e ainda suporta serviços de Filtragem de Conteúdo e Antivírus. Outras vantagens do equipamento são a velocidade de transmissão VPN, acima de 30Mpbs, e o gerenciamento que pode ser feito remotamente, via software ou interface web.
Atualmente, os oito servidores da Memphis – cinco na matriz de Osasco e mais três na Central de Telemarketing e Vendas no Pacaembu – formam uma só rede interligada por VPN. Os usuários contam com uma solução redundante, que identifica a prioridade no tráfego dos dados e efetua o balanceamento de carga. “Temos mais velocidade na conexão com a redundância WAN e maior controle da rede pelos dispositivos de filtragem de conteúdo”, reforça Almeida.
Outro ganho foi a agilidade no processo de vendas diretas dos produtos de informática Extralife. Com a interligação entre a rede da matriz de Osasco e a filial no Pacaembu, o processo de impressão dos pedidos ganhou velocidade, já que antes era necessário encaminhar arquivos por e-mail de um local ao outro onde eram impressos. “Com a VPN, a impressão de notas e relatórios é solicitada via rede, num processo bem mais simples e rápido para o setor de vendas”, aponta o supervisor de TI.
Ainda de acordo com Almeida, o investimento do projeto de VPN foi aproximadamente 70% inferior caso a Memphis tivesse optado pelo uso de links dedicados. A empresa, que investe anualmente R$ 40 mil em TI, optou pelo melhor custo-benefício com o projeto da NetMicro. “A VPN projetada foi a melhor solução para nossa realidade”, afirma. Como planos futuros na área de TI, a Memphis pretende melhorar as instalações de infra-estrutura para os servidores, além de transformar em wireless alguns pontos da sua rede. Para a área de expedição, serão instalados aparelhos de leitura óptica.