MercadoLivre cria campanha social on-line

0
1
Como parte de sua estratégia de Responsabilidade Social e de comemoração de seus 14 anos, o MercadoLivre anuncia uma campanha social em conjunto com a TETO – organização não governamental que cria projetos para superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas em assentamentos precários.
A campanha, que recebe o nome “Clique por um Teto”, se inicia com uma doação do MercadoLivre à Teto para viabilizar a construção de seis casas emergenciais em comunidades precárias no Brasil. O segundo passo é viabilizar o engajamento dos usuários da plataforma MercadoLivre para também participar. Para isso, foi criada a página mercadolivre.com.br/teto, que já está no ar. 
Na página, o usuário verá uma “vitrine” de imagens exclusivas produzidas por fotógrafos voluntários do Teto nas comunidades ajudadas. Cada imagem corresponde a um valor de doação, que varia entre R$ 5 e R$ 500. O usuário que quiser doar deve clicar na imagem e completar a operação de pagamento. Assim que a doação se confirmar, uma cópia da imagem será enviada como agradecimento ao usuário, e o valor será repassado diretamente à Teto para a viabilização de novos projetos. A página da campanha ficará online por 30 dias, atingindo os mais de 90 milhões de cadastrados na plataforma.
“Oferecer nosso ambiente de e-commerce para engajar milhões de usuários é um grande investimento social, porque cria a oportunidade de participação, via Internet, de uma significativa parcela da população em um projeto importante para a sociedade, voltado a gerar condições mais dignas de vida a milhões de brasileiros”,  afirma Helisson Lemos, diretor geral do MercadoLivre Brasil. 
A ONG TETO foi escolhida criteriosamente pelo MercadoLivre, devido à seriedade de seus projetos de habilitação social. A Teto atua há 15 anos em 19 países da América Latina e Caribe. Com o apoio de voluntários e parceiros, já construiu mais de 90 mil moradias de emergência e mobilizou mais de 600 mil voluntários em todo o continente. No Brasil, já foram mobilizados mais de 18 mil voluntários e construídas 1586 moradias de emergência.