Nielsen Neuro abre laboratório em São Paulo

0
0
A Nielsen Neuro, empresa de desenvolvimento de conhecimento da neurociência aplicada ao consumo à gestão de marca, produtos, embalagens e propagandas, inaugurou o primeiro laboratório da empresa em São Paulo. Nos NeuroLabs, espaços de pesquisas da companhia, diferentes estudos estão sendo conduzidos, inclusive comerciais em vídeo e propagandas impressas, embalagens, estudos de branding e testes de produtos, por meio de protocolos desenvolvidos pela equipe científica liderada pelo Dr. Robert Knight, uma das autoridades mundiais no campo da neurociência e presidente do Conselho Científico da Nielsen Neuro. 
De acordo com os resultados destas pesquisas, uma marca que envolve emocionalmente o consumidor tem maior possibilidade de ser decodificada na memória de longa duração. Devido aos algoritmos desenvolvidos por meio de técnicas neurológicas, essas duas variáveis-chave podem ser mensuradas de forma objetiva. Para fazê-lo, a Nielsen Neuro utiliza a combinação de eletroencefalografia (EGG) e monitoramento ocular (eye tracking) para capturar a resposta do consumidor aos estímulos de marketing.
Para a diretora da Nielsen Neuro Brasil, Juliana Acquarone, “a neurociência do consumo pode ajudar a construir uma campanha eficaz para os clientes”. Por exemplo, o impacto neurológico de um comercial de TV em que é capaz de obter 512 pontos de informação por segundo, baseado nas principais métricas, tais como atração, envolvimento emocional e ativação de memória. 
A neurociência aplicada ao consumo traz valor ao investimento em propaganda e promoção, assim como ao desenvolvimento de produtos e estratégias de marketing. A partir de testes neurológicos e científicos das ondas cerebrais, é possível saber a resposta exata dos consumidores a diferentes estímulos, sejam estes marcas, produtos, embalagens, propagandas, promoções, entre outros. A riqueza dessas informações obtidas diretamente do cérebro permite melhorar e editar comerciais e esforços de marketing para aumentar seu impacto e, ao mesmo tempo, minimizar os custos de implantação.