Nível de atividade da indústria paulista cai

0
4


O Indicador do Nível de Atividade, com ajuste sazonal, divulgado em coletiva ontem (31/10), registrou queda de 0,6% em setembro, na comparação com agosto. De acordo com o levantamento feito pela Fiesp e Ciesp, sem ajuste sazonal, procedimento que permite desconsiderar oscilações características de alguns períodos, o nível de atividade da indústria paulista, caiu 2,3%. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, o INA registrou alta de 4,7%.

No comparativo entre os nove primeiros meses de 2006, ante 2005, o nível de atividade da indústria paulista apresentou um crescimento de 3,7%. Com a nova série, fruto da incorporação de um processo permanente de revisão dos dados, o INA de agosto em relação a julho, sem ajuste sazonal ficou em 5,9% contra 5,2% divulgado anteriormente. Já com ajuste sazonal, o resultado que era 0,6% passou para 0,9.

Para o diretor do Departamento de Economia da Fiesp, Paulo Francini, a queda do INA em setembro está atrelada à redução de dias úteis registrados no mês, ou seja, 20 contra 23 em agosto. “Se pudéssemos desconsiderar o efeito dos dias úteis, o resultado seria, provavelmente nulo nos meses de agosto e setembro. Novamente a indústria apresenta um desempenho melancólico, que deverá se repetir em outubro. E com isso a indústria de transformação deverá fechar o ano com um crescimento pálido de no máximo 3,2%”, comenta Paulo.

“Medíocre”, essa foi a avaliação feita pelo diretor do Departamento de Economia do Ciesp, Boris Tabacof sobre os números divulgados ontem. “A indústria vem apresentando o que chamamos de vazamento de capacidade produtiva, devido a perda de competitividade imposta pelo câmbio valorizado e a crescente presença de produtos importados no mercado doméstico”, afirmou.