Novidades movimentam mercado de ATM

0
5


O rápido desenvolvimento de bancos e instituições financeiras em países emergentes como China, Índia e Brasil representa um crescimento excepcional no mercado de máquinas de atendimento automático, as ATMs (Automated Teller Machines). Esse cenário associado a novas tecnologias e aplicações de fácil utilização pelo cliente, incluindo recarga de celular, compra de passagens para transporte público e pagamento de contas, tende a aumentar ainda mais os volumes de transações realizadas via ATMs.

Segundo análise da Frost & Sullivan, empresa internacional de consultoria e inteligência de mercado, as receitas mundiais de ATM movimentaram US$ 2.21 bilhões em 2005 e devem atingir US$ 2.88 bilhões em 2010. “A China, o Brasil e a Índia foram identificados como os mercados que mais crescem na indústria de ATM,” comenta Aravindh Vanchesan, analista da Frost & Sullivan, destacando que “somente o mercado da Índia cresce 100% a cada ano.” Os fornecedores estão concentrados na fabricação local de ATMs nestas regiões para maximizar os serviços aos clientes, reduzir custos e obter melhor conhecimento da dinâmica do mercado local.

“Apesar de incorporar novas tecnologias e aplicações atraentes, as ATMs são ainda meramente usadas como máquinas de vendas, pois a conscientização do consumidor sobre essas funcionalidades é muito pequena,” afirma Vanchesan, completando “que o maior desafio para os participantes desta indústria é principalmente a integração dos sistemas back-end e de múltiplos canais.”

Preocupação – Por outro lado, com a proliferação dos sistemas ATM, existem também casos crescentes de fraude. Os cartões magnéticos tradicionais são particularmente vulneráveis aos criminosos e as taxas excessivas de fraudes nestas máquinas são uma ameaça ao crescimento esperado da indústria, principalmente em países como Brasil, México e Tailândia. Segundo o estudo da Frost & Sulliban, a não ser que os bancos e o comércio recuperem a confiança do consumidor, a indústria de ATMs pode passar por uma queda grave, com taxas de crescimento significantemente menores do que o previsto.

O efeito negativo da fraude em ATMs é particularmente evidente no Brasil onde esses equipamentos oferecem uma variedade avançada de recursos aos clientes, facilitando a ação dos criminosos e dificultando os investimentos de bancos e instituições financeiras nessa tecnologia. Já nos Estados Unidos, a maioria das ATMs instaladas fora de estabelecimentos estão sujeitas a ataques, enquanto que o roubo do dinheiro é a forma mais comum de fraude no Canadá.

Para controlar esta ameaça, as empresas de cartões como Visa e MasterCard estão tomando medidas preventivas para ganhar novamente a confiança do cliente no que se refere às transações em ATMs. Entre essas iniciativas, destaca-se a determinação de prazos de modernização dos participantes do setor para máquinas compatíveis com 3-DES. “Além disso, em alguns países, os desenvolvedores de ATM estão começando a implementar outros recursos de segurança complementares para a redução de fraudes, como lançadores de fumaça e tinta”, finaliza Vanchesan.