O avanço dos pagamentos digitais

0
1
As carteiras digitais continuaram a ganhar destaque em telefones celulares e computadores portáteis em todo o mundo e dominaram as discussões sobre as novas formas de fazer pagamentos. O tema agora já está presente em mais de 75% das conversas monitoradas pela edição 2017 do Estudo Mastercard sobre Pagamentos Digitais. Simultaneamente, os consumidores estão mostrando interesse crescente no uso de novas tecnologias para tornar as compras mais rápidas, fáceis e seguras.
Desenvolvido em parceria com a Prime Research e o Synthesio, já em seu quinto ano, o estudo analisou mais de 3,5 milhões de conversas do ano passado em diversos canais de mídia social, incluindo Twitter, Facebook, Instagram e Weibo. “A tecnologia está tornando a promessa e a possibilidade de uma vida sem dinheiro físico uma realidade para mais pessoas todos os dias”, disse Marcy Cohen, vice-presidente de comunicações digitais da Mastercard. “O estudo deste ano observa uma mudança no grau de interesse em novas maneiras de fazer compras e pagamentos que até alguns anos atrás pareceria algo improvável.”
A maior aceitação das carteiras digitais em lojas físicas, virtuais e em aplicativo gerou mais de 2 milhões de menções, 84% delas no Twitter. Além de pagamentos, os consumidores aguardavam ansiosos por funcionalidades adicionais, como o armazenamento de cartões de fidelidade e suporte a cartões de transporte público. A ativação de tecnologias mais recentes como inteligência artificial e assistente de casas inteligentes foi o segundo tema na categoria ´pagamentos´ mais discutido ao longo de 2016. Essas novas formas de fazer pagamentos geraram um interesse especialmente forte dos consumidores no quarto trimestre, nas conversas sobre como eles poderiam fazer compras usando dispositivos mais modernos e inteligentes.
Os dispositivos vestíveis lideraram o tema  ´tecnologias emergentes´, impulsionado por anúncios de parcerias entre desenvolvedores de tecnologia e provedores de pagamento. Já os assistentes inteligentes, realidade virtual e inteligência artificial também surgiram como novos interesses em tecnologia de pagamento. A Internet das Coisas também esteve em voga, com a maioria das conversas acontecendo na América do Norte (44%) e na Europa (34%). A discussão centrou-se na Internet das Coisas tornando-se a Internet dos Pagamentos, em que os pagamentos podiam ser habilitados em qualquer dispositivo conectado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorExcelência no atendimento
Próximo artigoAtendimento nas nuvens