O E-mail Marketing

0
18



Autor Edson Barbieri


Em tempos em que as atenções estão voltadas para as mídias sociais, e muito se fala de Search e Remarketing, de acordo com pesquisa realizada pela Experian Marketing Services sobre Performance no e-Commerce entre julho e agosto de 2012, o E-mail Marketing é o canal com a maior taxa de conversão de vendas no Brasil, com 2,53%, acima da taxa de conversão média de 1,44%. A pesquisa também apontou que E-mail é usado por 90% dos respondentes entre os anunciantes, agências e veículos de comunicação abordados, contra 88% das mídias sociais e 72% para Search, sendo que 48% dos anunciantes investem mais de 10% da verba em E-mail. Em complemento, logo atrás das vendas como principal objetivo das empresas ao investir em comunicação online, está a melhoria no relacionamento da marca com o seu público.


Os dados mostram mais uma vez que novos canais não só não substituem o E-mail Marketing, mas também apontam este canal como um eficiente recurso de vendas, além de ser um forte aliado para ações de relacionamento. Segundo o Relatório de Pesquisa da ExactTarget “Subscribers, Fans & Followers 2012″”, 64% dos usuários de mídias sociais consideram o E-mail o canal mais adequado para receber informações mais seletivas e privilegiadas.


O E-mail Marketing é utilizado há tempos, e considerando, principalmente, as empresas que têm o e-commerce como canal de vendas, muito se evoluiu quanto ao uso de técnicas e tecnologia para melhor uso deste recurso. No entanto, muito mais que técnicas e tecnologia, é importante ter a consciência de que o E-mail Marketing requer uso criterioso pelas empresas que devem ter uma estratégia de comunicação claramente definida. Para tal, a permissão dos destinatários para receber comunicação por este canal é fundamental, bem como a compreensão quanto as preferências e adequação ao comportamento do público, de forma a tornar a comunicação realmente relevante.


Taxas de conversão podem ser otimizadas com segmentação baseada não só no perfil, mas também em dados como estilo de vida e preferências, comportamento, sem mencionar modelos preditivos ainda pouquíssimo usados.  O e-commerce cada vez mais faz bom uso de recursos como envio automatizado de E-mail atrelado à navegação, o que aponta para interesses do momento, e etapa atingida pelo usuário no funil de conversão, como é  o caso do tão falado trigger marketing para abandono de carrinho de compras.


O uso do E-mail Marketing com fins promocionais e de vendas é extensamente explorado, mas seu uso mostra-se altamente eficiente também como canal de atendimento, prestação de serviço, relacionamento e fidelização. Ao oferecer informações ou ferramentas de interesse, responder dúvidas, agradecer por alguma ação, efetuar pesquisa de satisfação, manter um régua de relacionamento, subsidiar um programa de fidelidade, atender ao pedido de avisar quando a mercadoria estiver disponível em estoque, mesmo que com o foco em vendas, sua empresa manterá o cliente conectado com a sua marca. Adicionalmente, há o benefício de se conhecer melhor o público alvo, e saber o momento em que cada indivíduo está, para continuar segmentando, entregando ofertas relevantes, e consequentemente convertendo mais.


Use o E-mail Marketing como canal de relacionamento e entre no ciclo virtuoso, aumentando sua taxa de conversão!


Edson Barbieri é diretor de e-mail marketing da Abemd, Associação Brasileira de Marketing Direto.