O impacto do software livre

0
1


“O perfil dos usuários de Software Livre vem mudando rapidamente. Há cerca de um ano, apontamos que os usuários finais (camada de desktop) seriam provavelmente um dos últimos filões a serem explorados. Na prática, isto já está ocorrendo.” A análise é de Giancarlo Stefanuto, coordenador do Observatório Digital, unidade de pesquisas da Sociedade Softex. A tendência foi detectada na pesquisa “Impacto do Software Livre e de Código Aberto na Indústria de Software do Brasil”, levantamentos sobre o tema realizado em todo o mundo, desenvolvido ao longo de quase um ano inteiro de trabalho.

“O estudo constatou a crescente força do Software Livre e do Código Aberto no Brasil, onde recentemente o Linux começou a incomodar a Microsoft no varejo em função do programa Computador para Todos, do Governo Federal. Como apontou a pesquisa, é mais fácil alguém ser iniciado diretamente no Software Livre do que migrar do software proprietário”, comenta Giancarlo.

Razões de caráter técnico e econômico se mostraram decisivas para a adoção do modelo de Software Livre e do Código Aberto, implementado principalmente pelas grandes organizações nos setores de TI, comunicação, Governo, comércio e educação. O estudo também constatou que os desenvolvedores brasileiros já possuem um perfil muito profissionalizado, semelhante aos congêneres europeus.

Lançado em outubro, o Observatório Digital Softex tem por objetivo de desenvolver pesquisas e gerar subsídios que auxiliem os setores público e privado na tomada de decisões envolvendo a indústria brasileira de software e serviços correlatos, hoje uma das prioridades da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE) do Governo Federal.