O paulistano na hora da compra

0
7



A pesquisa de preços faz parte do processo de compra da maioria dos paulistanos. É o que mostra a pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), envolvendo 800 entrevistas pessoais aplicadas na capital. De acordo com o estudo, 77,5% dos entrevistados da base afirmam realizar pesquisa de valores antes de comprar. Segundo Roseli Garcia, superintendente de produtos e serviços da ACSP, entre as classes DE, essa porcentagem sobe para 81,6%.

 

Dentro do processo de pesquisa, tablóides e anúncios são as fontes mais recorrentes para obter e comparar informações, contando com a adesão de 73,4% dos entrevistados, porcentagem que sobe para 80,6% nas classes DE.

 

No que diz respeito a oportunidades de compras, as promoções reúnem os consumidores que compram por impulso e também aqueles que aproveitam as ofertas e oportunidades. “É interessante observar que 65,2% dos pesquisados afirmam que a maior parte dos produtos que compra são adquiridos em ofertas e promoções”, aponta Roseli, ressaltando que a porcentagem é ainda maior nas Classes DE: 73,50% dos entrevistados.

 

Além das ofertas e promoções, outro elemento altamente recorrente em todas as classes socioeconômicas é o hábito de pechinchar. “É interessante observar que, embora as classes C e DE liderem o hábito da pechincha, com 71,9% e 77,6% de adesão, dentre os consumidores AB, 66,3% costumam negociar descontos”, comenta Roseli. No total, 70,4% dos entrevistados contam com o hábito de pedir descontos em suas aquisições.

 

O planejamento financeiro é outro item presente no hábito de compra dos paulistanos: dentre os entrevistados, 77,7% afirmaram levar em consideração as dívidas atuais nas próximas compras, além de terem como principais meios de controle a montagem de planilha (39%) e redução de gastos (32,90%).