O potencial das tecnologias

0
1
Está mais do que claro para as empresas os benefícios que podem ser obtidos com a utilização inteligente de sites e e-mail como ferramentas estratégicas para as campanhas de marketing. Essa certeza, porém, muda um pouco quando se trata de dispositivos móveis e das próprias mídias sociais, que para muitos executivos ainda possuem um retorno incerto e, por isso, não são priorizadas – sendo muitas vezes esquecidas – no plano de marketing da companhia. Pensando nisso, Edson Barbieri, managing director da ExactTarget Latam, elenca cinco razões pelas quais as empresas devem incluir os dispositivos móveis e as mídias sociais em suas estratégias de Marketing:
1. Esteja onde o consumidor estiver, as compras começam na internet.
Pare e pense por um momento o quão conectados estão os consumidores atualmente. Hoje eles têm a seu alcance qualquer informação que desejam através da internet, pesquisando nos seus smartphones, tablets, laptops ou PC´s. Além disso, atualmente, um em cada cinco minutos gastos na internet é voltado para as mídias sociais. Sabe-se que 77% dos brasileiros que possuem conta no Facebook interagem com alguma marca na rede, e 42% dos consumidores do país (idades entre 25-44) já realizaram uma compra após receberem uma mensagem de marketing na rede social. Se você não possui uma estratégia que contemple essas ferramentas, certamente perderá espaço para quem já está lá.
2. Informe! O consumidor quer saber o que comprar.
É cada vez mais comum a prática de pesquisar um produto via dispositivos móveis enquanto se está dentro da própria loja, seja para comparar preços ou para visualizar mais detalhes sobre aquilo que será adquirido. Por isso, é importante que os websites estejam aptos a oferecer informações detalhadas sobre os itens, sempre com uma navegação adequada para smartphones e tablets. O mesmo se aplica aos e-mails promocionais, que também serão visualizados nesses aparelhos. Tenha em mente sempre que o consumidor ainda não conhece o produto e está cada vez mais exigente sobre a qualidade daquilo que compra. Por isso, se você tem a informação que vai ajudá-lo a tomar sua decisão, facilite o acesso a ela!
3. Fidelize o cliente interagindo com ele.
Internautas brasileiros interagem com as marcas no Facebook e no Twitter mais do que em qualquer outro mercado, perdendo apenas para os Estados Unidos. Isso cria uma oportunidade única para os profissionais de marketing brasileiros de se relacionarem com os seus consumidores por meio das mídias sociais. Eles podem, inclusive, tornarem-se advogados da marca, gerando um buzz positivo que levará para a rede o mais tradicional modelo de propaganda: o boca a boca. Uma experiência positiva que mostre a habilidade da marca de produzir conteúdo personalizado e de qualidade, respeitando os hábitos e os canais preferidos pelos clientes, certamente contribuirá para que eles voltem a comprar da sua empresa. 
4. Colete todos os dados e entenda melhor o seu público.
Com a implementação de boas estratégias de marketing em dispositivos móveis e mídias sociais certamente haverá tráfego vindo de diferentes regiões para o seu site, além de uma boa base de contatos engajada e disposta a opinar e fornecer informações valiosas para melhorar o negócio. Você pode então utilizar técnicas de web e social analytics para identificar as campanhas e canais que trazem os melhores resultados. Também é possível monitorar os termos e produtos mais polêmicos, populares, e assim por diante. É somente através de uma coleta e um processamento de dados eficiente e lógica que os profissionais de marketing conseguem criar uma relação de consumo verdadeiramente 1:1.
5. Mantenha uma experiência integrada e multicanal.
Mais do que informação, os consumidores hiperconectados buscam experiências de relacionamento. Por isso, não perca a chance de adquirir ou fidelizar consumidores simplesmente por tornar impossível ou dificultar que eles interajam com a sua marca nas redes sociais, ou via dispositivos móveis. Esses canais hoje são importantes pilares de uma estratégia macro, orientada ao consumidor, que torna a marca disponível em todos os meios onde ele está.