O que fica?

0
14
Muitos acreditam que é nos momentos adversos, que surgem as maiores superações. Esse comportamento, quase darwinista, também vem se mostrando presente nesse 2015. Um ano que teve o seu desempenho estremecido por conta das crises econômicas e políticas, forçando muitas empresas a tomarem uma posição mais ativa, a fim de conseguirem encontrar formas de driblar os obstáculos e fazer com que seus resultados pudessem ser um pouco melhor do que o previsto. Com objetivo de refletir sobre como tais organizações encontraram essas oportunidades e ainda trocar network para prever como será o próximo ano, Encontro com Presidentes chega à sua décima quarta edição no dia 26 de novembro, no Espaço do Bosque, em São Paulo.

Para muitos dos participantes, fazer parte do Encontro, realizado pela ClienteSA, é essencial para o desenvolvimento do mercado, “pois se trata de um evento de alto nível e que se debate temas de interesse geral”, como comenta Jefferson Frauches Viana, presidente da WayBack. “São nestas ocasiões que aprendemos e escutamos como nossos pares estão tratando assuntos comumente relevantes.” Ele, aliás, será um dos debatedores do painel de abertura, “O Brasil em Tempos de Mudanças”, cujo tema é como a crise desse ano afetou o mercado e quais as perspectivas para 2016. Além dele, participarão os presidentes Miguel Ignatios, da Fenadvb, como moderador, e Romeu Chap Chap, da Construtora Chap Chap, e Topázio Silveira Neto, da Flex RR, ambos como participantes.

Entre as transformações que tal situação financeira trouxe ao País, Ignatios ressalta que surgiu uma maior necessidade das empresas se unirem, para que juntas possam procurar por melhores soluções. “Não haverá possibilidade de uma empresa se safar e dezenas perecerem. Ou todos saem ou todos perecem”, afirma. O que, para ele, acrescenta mais uma razão para que eventos como o Encontro sejam realizados. “A fase exige de todos que possuem comando e responsabilidades empresariais a troca de informações que, muito provavelmente, servirão para identificar saídas para as dificuldades que todos passam.” Obstáculos esses que, na visão de todos, tendem a continuar para o próximo ano. 

Porém, ao contrário do que muitos especialistas imaginam, Chap Chap crê que 2016 não será pior, uma vez que muitas empresas e governantes já começaram a corrigir os rumos nesse ano. Além do que, acreditar que irá passar é um caminho para superar o momento. “Geralmente, as crises econômicas brasileiras levam um tempo para maturação e aqui as empresas se prepararam para essas crises”, diz. “Essa não é a primeira crise que o país enfrenta e, com certeza, não será a última. Por isso, não há crise que sempre dure”, concorda Neto.

Junto com a resiliência e o positivismo, outro ponto primordial para as empresas em períodos como esse é ter maior foco e trabalho na procura por oportunidades. E tais chances de ouro estão na inovação. “Ela se faz indispensável para que o profissional digital consiga navegar nesse oceano de conhecimento e se destaque perante demais competidores, trazendo reflexos positivos e de alto impacto para as corporações ao qual esteja inserido”, aponta Diego Perez Martin de Almeida, sócio fundador da StarMeUp Crowdfunding. Ele estará entre os participantes do segundo painel, “Empresas que se reinventaram”. Junto com ele, estarão José Police Neto, vereador de São Paulo; Renato Meirelles, presidente do Data Popular; e Tarcisio Gargioni, vice-presidente da Avianca.

O assunto debatido será, justamente, o poder da inovação para transformar tempos difíceis em oportunidades. O que para Almeida, quanto mais maleável a empresa for, maiores serão as chances de conseguir resultados positivos. Ainda mais que o empresário brasileiro já é reconhecido por sua maior criatividade e por buscar alternativas novas ou nunca antes testadas, o executivo acredita que momentos de dificuldades econômicas generalizadas são sim o melhor momento para se debater e discutir a inovação no âmbito empresarial. “Analisar o cenário atual, apresentar iniciativas e debater perspectivas futuras é essencial para mobilizar os líderes de corporações, que em conjunto podem fazer a diferença no reaquecimento da economia”, pontua.

AS MAIS ELOGIADAS DO BRASIL
Também fará parte do Encontro com Presidentes o Almoço de Premiação, na qual reconhecerá as melhores práticas das relações de consumo, com a entrega do Prêmio ElogieAki para as empresas mais elogiadas do Brasil, na visão dos próprios clientes. O objetivo da iniciativa é tanto identificar quem está fazendo um bom trabalho, quanto também estimular as organizações a proporcionarem as melhores experiências aos clientes. Sem contar o incentivo à uma corrente do bem, em que a três partes (empresas, profissionais e consumidores) possam ser beneficiadas com as opiniões positivas.

Serviço
XIV Encontro com Presidentes
Dia: 26 de novembro
Horário: das 08h às 14h30
Local: Espaço do Bosque (Rua Werner Von Siemens, 111 – Lapa de Baixo/ São Paulo)
Para mais informações: http://eventos.clientesa.com.br/143/xiv-encontro-com-presidentes/home.aspx

E para você, o que podemos aprender com a crise desse ano? Participe da nossa enquete!

Confira também as outras matérias do Especial:

Com crise que afetou a todos, momento atual é de respirar e debater sobre oportunidades
Juntas, empresas podem procurar por melhores formas de driblar o atual momento econômico
Expectativa é que fase melhore após ajustes e mudanças feitas por empresas e Governo
Quando situação não está fácil, como a atual, caminho é procurar por oportunidades internas
Troca de conhecimento ajuda tanto na busca por inovação, quanto para driblar crise