Operadoras de TV por Assinatura vão crescer

0
0


Únicas empresas aptas a prestarem serviços tanto de comunicação de voz, como dados e vídeo, as operadoras de TV por assinatura apresentam perspectivas bastante favoráveis para 2006. Estudo realizado pela Lafis Consultoria mostra que o número de assinantes deve crescer 10,9%, alcançando a marca de 4,55 milhões. Para o faturamento nominal, a previsão indica crescimento de 18,6%, atingindo a cifra de R$ 5,52 bilhões. Assim, a receita média mensal por assinante pode crescer 7,9% ante 2005, chegando a R$ 106,4.

Segundo a Lafis Consultoria, há um amplo espaço para expansão e fidelização de clientes das operadoras de TV paga. O carro-chefe dessa trajetória será o acesso em banda larga à Internet. “Além de prescindir da intermediação de um provedor de conteúdo, ao contrário do que ocorre no caso das telefônicas, o serviço oferecido pelas operadoras de TV por assinatura vem ganhando espaço também pelos preços mais competitivos”, avalia Bruno Leite, analista responsável pelo estudo.

Outro fator que favorece o setor, segundo a Lafis, é a entrada mais agressiva das principais operadoras de TV por assinatura no segmento de chamadas VoIP. Esse movimento representa o nascimento de uma alternativa praticamente perfeita à telefonia fixa, favorecendo a competição e o crescimento das empresas esse ano.

A Consultoria destaca ainda que a provável aprovação da fusão das TVs por Assinatura via satélite (Sky/DirecTV) deve impor um novo dinamismo ao setor. A medida contemplaria o fim da exclusividade de programação, trazendo boas perspectivas também às operadoras independentes. Leite lembra que tal exclusividade ainda é apontada como um dos entraves ao maior desenvolvimento do setor no Brasil. Apesar de haver um número considerável de operadoras independentes no território nacional, essas empresas são impossibilitadas de distribuir pacotes em pay-per-view e canais esportivos restritos ao sistema Net.