Padaria informatizada, cliente satisfeito

0
6


Logo que abriu, em 1999, a Galeria dos Pães entendia que para atender de maneira ágil o cliente era necessário investir em tecnologia, por isso optou por automatizar todo o sistema. São sete caixas informatizados trabalhando todo o tempo com impressoras fiscais Elgin, que não deixam aparecer filas. Além do software de automação comercial CRE, que mantém todas as etapas do negócio plugadas a um servidor, com outro em prontidão, caso o primeiro apresente alguma falha. Tudo está ligado no estabelecimento, desde o estoque, passando pelo administrativo e o atendimento de balcão ou das refeições ligeiras até a completa automação comercial chegando aos caixas, com comunicação on-line à operadora de cartão e impressora fiscal a postos.

E a estratégia que priorizou a qualidade no atendimento ao cliente a qualquer momento, deu certo. Hoje, são de 4,4 mil a cinco mil clientes por dia comercial e até 6,5 mil a cada jornada de final de semana. O reconhecimento veio, além da clientela fiel e crescente, pelo prêmio de padaria mais informatizada do País oferecida pela GS1 Brasil, da Associação Brasileira de Automação Comercial.

Renato Rinaldi, gerente da Galeria dos Pães, lembra que poucos colegas do ramo ficaram surpreendidos com a dimensão do projeto. “Afinal, ter como base da casa toda uma complexa estrutura de automação comercial ligando todas as etapas de recebimento e reposição de estoques ao atendimento ao cliente, não foi fácil. Com o novo conceito de transformar o negócio em muito mais do que uma padaria exigia uma linha fina de logística em todas as etapas, e a automação se impôs”, explica Renato.

O primeiro sistema foi usado por seis anos, tendo como principal desenvolvedor e suporte a paulistana CRE Automação Comercial. Com o passar do tempo, a complexidade do fluxo de dados foi cada vez maior. Por exemplo, novos produtos ou modalidades de atendimento se apresentavam. Renato lembra que o sistema anterior, composto de software e impressoras fiscais, não dava conta da alta flexibilidade necessária. Até que, em 2005, a CRE propôs novo software de frente de loja e a linha de impressoras fiscais Elgin IF 400 2E, ideal para supermercados ou estabelecimentos com grande movimento de caixa.

A aposta no novo sistema logo deu resultado. O gerente afirma que hoje tem a flexibilidade de incluir novas funcionalidades ou dados no sistema e, finalmente, tem impressoras confiáveis para suportar a alta demanda. O gerente lembra que, em momentos de pico, todo o sistema travava e as filas se formavam. Além das sete impressoras fiscais Elgin, estão sempre a postos mais duas como back up normal. A solução integrada foi tão bem sucedida que foi implantada na outra padaria do grupo, dessa vez com duas impressoras Elgin.