Paradigma investe em soluções de BPM

0
17


A Paradigma detectou, há cerca de um ano e meio, que havia fora dos grandes centros urbanos um grande mercado a ser explorado no segmento de cartões de crédito. “Grandes bandeiras tradicionais não têm interesse na população mais simples das pequenas cidades, deixando esse mercado completamente desatendido”, diz o CEO da Paradigma, Márcio Codogno. Para estruturar uma operação que visa ao atendimento dessa população, a gestora de cartões de crédito resolveu investir em um projeto de BPM (Business Process Management).

Segundo o CEO da Paradigma, Márcio Codogno, na fase de estruturação da operação, a empresa percebeu que o uso da tecnologia era crucial para o sucesso do negócio. “Para atendermos a grandes volumes de transações, como prevê nosso projeto, considerando que as compras efetuadas nosso público-alvo tendem a ter um valor baixo, é fundamental que todos os processos estejam automatizados. Com a automação de processos, temos eficiência de negócio e conseguimos atender a uma grande quantidade de pessoas com alta customização, ocupando poucos funcionários e, consequentemente, baixando o custo da operação”, explica.

Para elaborar o desenho e o mapeamento de todos os processos envolvidos ao longo do negócio e então automatizá-los, a empresa contratou a Gaia Technologies. E no início de 2006 teve início o projeto. Hoje, como resultado, todos os processos estão automatizados na plataforma da Gaia. Esses processos passam pelo fechamento do negócio junto ao estabelecimento comercial, captação de bancos de dados dos clientes, análise financeira e de crédito, emissão do cartão de crédito, envio do cartão ao cliente, ativação do cartão, consumo e cobrança.

Benefícios em Itapetinga – O sistema de cartões de crédito da Paradigma está em operação desde maio de 2006 na cidade baiana de Itapetinga, que tem 60 mil habitantes. Cerca de 120 estabelecimentos comerciais foram credenciados, cobrindo quase que a totalidade do comércio da cidade, e cinco mil cartões de crédito emitidos. Segundo Márcio, a expectativa é que até a metade de 2007 sejam 10 mil cartões e 200 estabelecimentos.

Ainda de acordo com o executivo, desde a entrada do cartão da Paradigma na cidade, cerca de R$ 2 milhões já foram disponibilizados em limite de utilização. “É uma quantia significativa entrando no comércio da região”, completa. Em breve, outros pequenos municípios, como Promissão (SP), Valença (BA) e Ipiau (BA) contarão com a operação da Paradigma.