Pessimismo irá impactar Dia das Mães

0
1
A população brasileira está menos confiante, mais pessimista e não vê melhorias em curto prazo, uma prova é os 79% que disseram não estar otimistas e nem acreditam na situação econômica do país. Já em comparação com três meses atrás, 90% se consideram menos confiantes. Esses são dados pertencentes ao estudo feito pela dunnhumby, que cruzou dados de mais de 480 pessoas em todo o país.
O atual momento econômico influencia também nas finanças domiciliares. Nos últimos seis meses, a situação financeira domiciliar piorou para 58%. Apenas 29% das pessoas acreditam que esse cenário irá melhorar nos próximos seis meses, enquanto 32% acreditam que pode piorar ainda mais. Além disso, esse pessimismo gera preocupações econômicas para os próximos seis meses, principalmente em relação à inflação, estabilidade política e desemprego. Consequentemente o consumo sofre impacto e o corte nas despesas é uma tendência entre os brasileiros: 84% pretendem cortar gastos nos próximos seis meses, economizando especialmente em água, luz, gás e realizando cortes em despesas de lazer e entretenimento, bens duráveis e compras em supermercados.
 
O pessimismo é tanto que poderá impactar o consumo no Dia das Mães, tanto na comemoração como nos presentes, uma vez que apenas 13% pretendem jantar fora para comemorar a data e 38% declaram que a celebração será menos farta que em 2014. Além disso, 31% das pessoas devem comprar presentes mais econômicos e 19% deixarão de presentear para cortar gastos. Da mesma forma, a comemoração não levará o consumidor a fazer um upgrade no consumo de alimentos e bebidas, prevalecendo as mesmas marcas do dia a dia. Os itens mais indispensáveis para a comemoração da data serão a carne bovina, refrigerantes e as sobremesas geladas, como sorvetes.