Pfizer amplia projeto com índias gestantes

0
7
No mês em que o Brasil comemora o Dia do Índio, a Pfizer anuncia a ampliação do apoio ao Projeto Saúde & Cultura Pankararu, fruto de uma parceria com a ONG Associação Saúde Sem Limites (SSL). O projeto, que começou em maio de 2005, tinha previsão inicial para durar dois anos, mas será estendido até janeiro de 2008.
O objetivo principal dessa continuidade é fortalecer o processo de formação e atualização das parteiras tradicionais para a efetivação dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. “Unir os conhecimentos tradicionais dos povos indígenas ao serviço oficial de saúde é um dos desafios do projeto. Por isso, estamos investindo também no resgate do conhecimento das parteiras”, explica Cristiane Santos, gerente de Comunicação Corporativa da Pfizer. O território Pankararu, localizado no sertão de Pernambuco, é composto por 14 aldeias indígenas (5.200 índios) espalhadas em 14 hectares de terras áridas.
Com investimentos de R$ 700 mil, o projeto já realizou um diagnóstico participativo dos problemas de saúde da região, proporcionou a realização de cursos de formação para 40 agentes indígenas de saúde (AIS) e promoveu a melhoria no acompanhamento das mulheres gestantes, registrando 312 atendimentos de pré-natal até março de 2007. Para viabilizar o diagnóstico participativo, foram realizadas oficinas preparatórias e capacitação para aplicação do questionário. No total, 10% da população Pankararu se envolveu na fase de levantamento de informações e 300 pessoas da comunidade participaram do seminário de apresentação dos resultados, além de representantes de órgãos governamentais, associações comunitárias e profissionais de saúde. Como resultado, foi elaborado um Plano de Ação e encaminhado para as prefeituras locais, conselhos municipais de saúde da região e Coordenação Regional da Funasa em Pernambuco.
Já para possibilitar a formação dos agentes de saúde, houve uma articulação com a Escola Técnica de Saúde Pública de Pernambuco e a Funasa para a realização dos módulos de AIS, de acordo com as diretrizes governamentais, para obtenção da certificação. Duas turmas foram criadas especialmente para esses alunos e o governo assumiu plenamente o processo. O acompanhamento é feito pelos técnicos da SSL.
A articulação dos serviços de pré-natal com o trabalho das parteiras tradicionais Pankararu contou com a realização de dois cursos de atualização, contabilizando 29 participantes; cadastro das parteiras na rede de serviços do SUS; e encontros mensais. Diante disso, 97% das mulheres grávidas na área Pankararu estão sendo atendidas no pré-natal e não foi registrado nenhum caso de morte materna (durante a gestação, parto e até 42 dias após o nascimento).