Potência e design para o Dia dos Pais

0
2



Os pais prezam itens como design, conforto e desempenho, porém consideram o preço um grande diferencial no momento de decisão de comprar um computador. A conclusão é de uma pesquisa on-line realizada pela Intel para identificar o perfil tecnológico dos pais modernos e o quanto o computador é importante na sua vida. A enquete foi respondida por mais de 5,2 mil filhos.

 

“Cada vez mais os pais, homens de negócios e chefes de família estão fazendo uso da tecnologia para o trabalho e para o lazer. É preciso entregar desempenho com mobilidade e design. Ficamos felizes em ver que o avanço e inovação de produtos como o Ultrabook atendem a todas as necessidades desses consumidores”, analisa Cássio Tietê, diretor de estratégia e novos negócios da Intel Brasil. Hoje, as famílias brasileiras estão cada vez mais conectadas e buscam no computador ferramentas que ajudem no trabalho, no entretenimento e na educação. “Se no passado, os chefes de família ficavam relegados a serem os últimos a utilizarem o computador da casa, agora eles estão buscando produtos inovadores, buscando a independência e aprendendo mais sobre as vantagens que o computador pode trazer na sua vida e na de sua família”, conclui o executivo.

 

Vaidade em primeiro lugar

Ainda segundo a pesquisa, os pais prestam mais atenção no design e na beleza dos computadores na hora da compra, sendo o desempenho a segunda característica mais procurada. Cerca de 34% dos pais são “vaidosos” e preferem os computadores que unem design e conforto. Além disso, 28% são “geeks” e prezam o poder computacional acima de tudo, estão sempre em busca das últimas tecnologias e quase nunca se separam do computador. Outras características importantes foram a mobilidade – apontada por 23% dos entrevistados como essencial para o estilo de vida do pai, que está sempre viajando a trabalho ou a lazer.

 

Entretanto, o preço ainda é um grande diferencial no momento da decisão de compra, e os pais estão bastante conscientes da necessidade de pesquisar o melhor custo-benefício e as melhores ofertas. Para os filhos, 49% dos pais consideram o preço do equipamento como o fator definitivo na hora de decidir pela compra, enquanto 22% não medem esforços para adquirir a máquina que mais atende à sua necessidade – seja ela a vontade por um computador elegante, a melhor potência do mercado, ou uma máquina que lhe ofereça ultramobilidade.

 

Ajuda mútua no manejo do computador
Poucos pais têm conhecimento pleno de como utilizar seus computadores. 23% dos participantes indicaram que seus pais são completamente leigos no uso dos computadores, e precisam de bastante ajuda até para as tarefas básicas. Outros 25% apontam que o pai conhece o básico, como usar um processador de texto ou navegar na internet, mas ainda assim precisam de constante ajuda. Para 40% dos filhos, o pai tem capacidade de se virar bem no manejo do computador, usa diversas ferramentas e “fuça” sozinho para aprender a operar novos programas. Apenas 12% dos pais foram identificados como “experts” no uso das ferramentas de computação. Para esta minoria, o papel é invertido – são eles que auxiliam os filhos e ensinam como utilizar todos os recursos do mundo digital.