Prefeitura de São Paulo na era digital

0
9


A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo passa por uma mudança radical na administração da documentação referente à identificação dos cidadãos de todo o Estado de São Paulo. Como resultado, o que antes existia apenas em fichas acumuladas durante mais de 50 anos agora apresenta-se à população de “roupa nova”, isto é, no formato digital. Uma vez digitalizados, era necessário que esses dados fossem acessados por meio de um sistema eficiente, de fácil uso e seguro. Foi aí que a integradora Kaizen entrou em cena, apresentando as soluções da EMC.

“Depois de digitalizar todas as fichas, precisávamos de uma solução que nos desse a garantia de que estes dados não seriam modificados sob hipótese alguma, garantindo a integridade, a disponibilidade e a confidenciabilidade das informações. Com isso, depois de encerradas as etapas do processo de licitação, foi iniciada a implantação dos sistemas EMC Centera e EMC CLARiiON, que corresponderam integralmente às exigências técnicas do projeto”, diz o gerente de Projetos da Secretaria, João Thiago de Oliveira Poço.

Na segunda fase do projeto, na qual foram investidos R$ 2,6 milhões, por enquanto estão sendo armazenados 21 Terabytes de dados das bases civil e criminal, já totalmente digitalizadas. Mas este volume irá aumentar nos próximos meses. Além da Polícia Civil, que já está usando o sistema, o Detran também entrará com dados de todos os registros das habilitações e de toda a documentação referente aos veículos cadastrados.

Benefícios alcançados – O projeto já conseguiu gerar alguns benefícios. Um deles pode ser percebido no Programa Poupatempo, lançado pelo Governo do Estado em 1996, com o objetivo de disponibilizar à população mais de 400 serviços em postos especiais de atendimento, como emissão de RG, carteira de trabalho, atestado de antecedentes criminais, entre outros.

Graças a este ganho de eficiência, o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) diminuiu os gastos com a legitimação das impressões digitais de todos os cidadãos do Estado, processo este que antes era feito de forma totalmente manual. Hoje, uma simples consulta a estes dados pode ser feita rapidamente pela intranet da Polícia Civil.

“No caso da emissão do RG, por exemplo, a pessoa faz o requerimento e no mesmo dia já está com o documento em mãos. A diferença é que, atualmente, temos condições de fazer a identificação das impressões digitais de forma ainda mais rápida, uma vez que o acesso a essas imagens passou a ser feito digitalmente”, explica o gerente.

Durante três anos, a Kaizen ficará responsável pelo serviço de suporte técnico, no conhecido modelo 24 x 7. De acordo com a Secretaria, a renovação do contrato de suporte é possível, mas somente após um novo processo de licitação. Segundo João Thiago, as estimativas indicam que o retorno de todo esse investimento se dará no prazo de um ano e meio, com a consolidação dos benefícios gerados à população.