Qual a sua relevância no Google?

0
2
Depois da criação do Google, o ato de pesquisar se tornou muito mais simples e rápido. Já não é mais preciso recorrer à bibliotecas e enciclopédias. As repostas surgem em segundos, vindas de todas as partes do mundo. É um processo tão mais simples que hoje as pessoas pesquisam sobre tudo, a todo instante. Não por menos, ele se tornou uma ferramenta para auxiliar na decisão de compras, para saber sobre empresas, produtos, serviços, bem como a opinião de outros compradores. Por outro lado, se perder nesse mar de dados é o maior pesadelo de qualquer empresa, principalmente, se o cliente pesquisar algo e ela não aparecer nas primeiras páginas. Para reverter isso, as empresas investem em SEO. Segundo Fabio Ricotta, cofundador da Agência Mestre, a estratégia “vem para trabalhar em cima de aspectos do site para que quando alguém quiser buscar essa determinada informação, ou um conjunto de palavras ou termos, a empresa esteja bem posicionado entre os primeiros lugares e o seu futuro cliente clique no seu resultado”, explica.
Ou seja, é tudo uma questão de relevância. E, para que isso seja possível, quanto melhor a informação disponibilizada no site responder a pergunta feita pelo consumidor e satisfazer sua busca, mais a página terá destaque. “E isso gera bons sinais ao Google. Ele entende quando uma pessoa vai lá, digita uma busca, clica em um dos resultados e tem sua satisfação concluída”, explica Ricotta. Dessa forma, a pessoa não precisa voltar ao buscador atrás de novas informações. O resultado positivo com isso é que há maiores chances de a pessoa recomendar o site para outros, além de gerar um aumento de público. “Ao mesmo tempo, quanto mais relevância você tiver, através de conteúdo, de material, mais o Google vai entender e vai te posicionar melhor nos seus resultados de busca”.
Ter um site bem estruturado, fácil de mexer e de encontrar as informações, com uma arquitetura eficiente, responsivo até pode ser um atrativo, mas muitos podem achar que não passe disso. Entretanto, com um SEO bem elaborado a empresa não só tem chances de conquistar novos clientes, como de aumentar seu potencial de fidelização. Por outro lado, o executivo ressalta que essa é uma estratégia de médio e longo prazo. “Ela não é uma mágica, não é simplesmente se posicionar em primeiro lugar no Google. É muito mais que isso. É preciso construir algo que é bom para o usuário e, se for bom para ele, o Google vai gostar disso também”, comenta. “Se tiver sempre isso em mente, seu site sempre vai ter um bom posicionamento e sempre terá longevidade, pois essa é a palavra principal frente ao Google: é você estar sempre bem posicionado”. Assim, ele aconselha que é essencial, todos os dias, perguntar-se se o site está bom para o usuário, sempre procurando atender essa demanda. “E se estiver bom para o usuário, está bom para o Google.”