Quanto mais dados, mais camadas

0
12
Autor: Steve Mateer
Sistemas corporativos só contam o que sabem. Eles entendem as operações da empresa e como seus clientes interagem com você, mas não informam nada sobre o que está acontecendo fora da organização. Essa visão pode fazer com que sua empresa deixe de conhecer mais sobre seus clientes e suas necessidades.
Uma grande parte dos dados tem relação com a localização de uma maneira ou outra. E se você pudesse usar a localização para entender melhor seus clientes? Se fosse capaz de enriquecer o que já sabe sobre eles usando fontes de dados externas, poderia entendê-los melhor. Seria possível atendê-los de maneira mais eficaz, vender mais e até mesmo conquistar mais clientes com demandas semelhantes. Compreender a complexidade das solicitações dos clientes bem como suas expectativas de atendimento pode posicionar sua empresa para agregar um enorme valor à relação de negócios.
Um volume maior de dados é o que gera mais perspectivas. Uma combinação de conjuntos dinâmicos de dados, personalizados para seus objetivos analíticos, pode revelar perspectivas surpreendentes e úteis. A incorporação de dados de localização permite compreender plenamente os clientes e suas operações.
Isso é muito mais do que simplesmente saber onde vivem seus clientes. O ponto-chave para qualquer resultado positivo não é apenas saber, mas compreender os fatos sobre onde os clientes fazem suas transações, quem são eles e por que tomam certas decisões. É nesse ponto que os dados demográficos e geodemográficos entram em jogo.
Informações como renda, etnia e educação agregam camadas extras que podem ser associadas à localização do cliente – de onde ele vem e que tipo de infraestrutura usa para interagir. No mundo digital, essa infraestrutura é tanto física, com dados de ruas e de trânsito, quanto on-line, com dados de mídias sociais e comércio eletrônico. Indivíduos e empresas se envolvem em atividades e têm hábitos que diferem dependendo da localização. Por exemplo, uma pessoa de férias faz escolhas de gastos e atividades diferentes do que faz quando está em casa. No entanto, nas duas situações, escolhas e comportamentos estão associados à localização. É por isso que associar dados de localização com dados dos clientes pode gerar uma visão mais precisa sobre eles.
Dados de localização adicionam contexto, permitindo que os sistemas encontrem semelhanças em padrões e comportamentos que se traduzem em uma compreensão confiável do assunto. Ao colocar cuidadosamente esses dados em camadas – como os demográficos e de estilo de vida -, ganha-se uma nova perspectiva sobre as necessidades dos clientes. Isso pode ajudar a prever suas necessidades futuras. É o tipo de perspectiva que pode elevar as taxas de retenção de clientes, ajudar as vendas casadas e cruzadas e posicionar melhor sua empresa para atrair novos negócios.
Muitas empresas compreendem a importância dos dados de localização, mas não entendem bem os demais tipos de dados relacionados. Para resolver esse déficit de conhecimento, é necessário contar com os dados de localização mais dinâmicos disponíveis.
Steve Mateer é especialista em vendas de canal da Pitney Bowes.