Redes sociais: pesquisa revela mudanças

0
0



A E.life, empresa brasileira focada em inteligência de mercado e gestão do relacionamento 2.0 na América Latina, acaba de divulgar um estudo sobre os hábitos e comportamentos dos internautas brasileiros nas redes sociais. No total, foram 945 entrevistados no período de novembro de 2010 a janeiro de 2011.


Para o levantamento, a E.life elaborou um questionário abordando os locais e plataformas para acesso à internet, tempo de permanência na rede, aplicativos mais utilizados e a tendência de crescimento de algumas redes em detrimento de outras, além de seus usos específicos. As perguntas foram aplicadas aos usuários de redes sociais por meio de divulgação, principalmente no Twitter e no Facebook.


O resultado revela, entre outros dados, que 42,5% dos entrevistados dedicam 41 horas ou mais à internet por semana, o que significa quase 6 horas por dia. Também é possível identificar as redes com maior presença de heavy users: o Twitter, com 47,2% de seus usuários on-line mais de 41 horas por semana e o Facebook, com 48,5%.


Quando questionados sobre que atividades praticam na Internet, 85,6% dizem utilizar seu tempo on-line em conversas virtuais em tempo real. Paralelamente, 85,1% também utilizam seu tempo online para administrar perfis nas redes sociais. Dos entrevistados, 64,2% dizem acessar as redes sociais e usar os bate-papos online simultaneamente.


Outra informação importante diz respeito ao aumento dos acessos à internet via celular. Em 2009, apenas 34,4% dos usuários tinham esse costume. No estudo referente a 2010, esse número subiu para 44,8%, representando a terceira maior plataforma para conexão. De qualquer forma, os equipamentos mais utilizados para a navegação ainda são os desktops (82,2%) seguidos pelos notebooks. Vale ressaltar que os desktops registraram uma pequena queda em comparação a 2009 e que esta pergunta permitia mais de uma resposta.