Regus investe no Brasil, China e Índia

0
1

Presente em 90 países com 1.200 escritórios, a regus almeja aumentar a sua rede global em pelo menos 75% nos próximos três anos, o que representa 800 centros empresariais adicionais. A grande maioria desse crescimento ocorrerá nos Estados Unidos e em mercados emergentes, como Brasil, China e Índia.  Essa estratégia será responsável por inserir a empresa em 30 novos países, como Eslovênia, Uruguai, Nepal e Madagascar.  Mesmo no cenário atual da economia, o último conjunto de relatórios financeiros da Regus  registrou uma ocupação total de 86,7% de suas salas nos países  onde está presente.
De acordo com Mark Dixon, CEO da Regus a demanda por espaços de trabalho flexíveis está crescendo bastante, e o principal fator estimulante disso é a consciência cada vez maior com relação à redução de custos, alcançada ao efetuar a transição para um ambiente de trabalho flexível, viabilizado pelas recentes inovações nas tecnologias de computação em nuvem e facilidades do trabalho remoto.  “Ao analisarmos pesquisas realizadas em todo o mundo nos últimos 18 meses – além das fontes de terceiros independentes – fica muito claro que o trabalho flexível e remoto é o novo padrão do mercado”, completa Dixon.
A Regus, líder mundial no fornecimento de espaços de trabalho flexíveis, está preparada para realizar os investimentos necessários, a fim de atender a aceleração da economia global com relação às condições flexíveis de trabalho. Os resultados de pesquisas realizadas pela Regus, nos últimos 18 meses, mostram o fortalecimento das políticas relativas às condições de trabalho flexíveis, não somente nos mercados já estabelecidos, mas também nas economias emergentes.