Relação nas redes sociais

0
2
Será que a marcas estão dando a atenção necessária aos seus clientes nas redes sociais? Segundo o levantamento Mídias Sociais 360º, desenvolvido pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), sim. O estudo, que é relativo ao primeiro trimestre de 2016, revelou, por exemplo, que as interações no Facebook têm ganhado velocidade por parte das marcas. Ou seja, elas vêm respondendo cada vez mais rápido. Mas é o YouTube que mostra maior ampliação. Na apuração feita há um ano, a média de visualizações dos vídeos era de 134.098. Na mais recente, esse número passou para 205.678. Além disso, o número médio de inscritos nos canais das 100 principais marcas era de 17.692 no primeiro trimestre de 2015. Já em 2016, no mesmo período, esse número cresceu para 36.313.
Twitter, crescimento menor
É nítida a desaceleração no crescimento no número de usuários do Twitter. Entre janeiro, fevereiro e março de 2015, a média de novos seguidores das 100 maiores marcas da plataforma era de 16.839. Nos mesmos meses deste ano, o número de novos seguidores baixou para 10.244. A tendência de queda no crescimento é clara quando se observa os números dos três meses anteriores (outubro, novembro e dezembro de 2015), quando a média de crescimento já era de 10.953.
Instagram, sem filtros
Ainda que aumente a quantidade de filtros oferecidos na plataforma de imagens, a esmagadora maioria das postagens feitas pelas marcas na plataforma (98%) não os utiliza. “Entendemos que as imagens postadas pelas empresas já passam por algum tipo de tratamento e preparo, ou seja, são menos espontâneas – se comparadas com aquelas feitas pelo usuário comum. Vem daí o pouco uso dos filtros da ferramenta”, explica o Prof. Adriano Cerullo, que é também o diretor de arte responsável pelo design do infográfico da pesquisa.
Outros achados
Os dados mostraram também que no primeiro trimestre deste ano, o setor que mais teve interações do público no Facebook foi o de Mídia/Notícias, com uma média de 9.215.109, a maior parte delas como comentários. No Twitter, a interação mais utilizada pelo público com as postagens das marcas é “favoritar”, com uma média de 11.401 ações no período analisado. Já no Instagram, as 100 marcas analisadas ganharam em média 77.168 likes.