Segurança nas transações bancárias

0
0


O Santander Banespa está testando uma nova tecnologia na área de segurança da informação. Trata-se de um cartão com visor, conhecido como display card, com senhas adicionais, que deverão ser usadas pelos clientes em suas transações. A tecnologia funciona da seguinte forma: toda vez que o cliente realizar uma operação, o sistema do banco pede, além da senha tradicional, a senha do display card. Neste momento, o cliente deve pressionar um botão localizado no próprio cartão, que mostra o código solicitado no visor.

As senhas são dinâmicas e se alteram a cada transação, evitando a atuação de possíveis fraudadores. “Estamos testando uma tecnologia inovadora, que oferece mais segurança aos clientes porque inibe clonagens. Como as senhas não se repetem, e só aparecem no visor quando o botão do cartão é pressionado, não podem ser reutilizadas”, diz Álvaro Teófilo, superintende de Segurança da Informação do Santander Banespa.

O display card está em fase de testes. A partir do segundo trimestre de 2007, os cartões serão usados, como projeto-piloto, por alguns clientes que movimentam as contas pelo Internet Banking e Auto-atendimento. A expectativa é expandir o uso da nova tecnologia também para as transações efetuadas pela Superlinha.

Cartão on-line – Além disso, até fim de março, todos os clientes do Santander Banespa receberão o Cartão de Segurança On-line, que deverá ser utilizado para movimentações pelo Internet Banking. No verso do cartão há uma tabela com 50 códigos numéricos, com quatro dígitos cada. Ao efetuar uma operação, além da assinatura eletrônica, o usuário deverá digitar o código do cartão, de acordo com a posição solicitada pelo sistema.

O uso do Cartão de Segurança On-line, depois de ativado, será obrigatório e tem o objetivo de oferecer mais segurança em suas movimentações. “Os fraudadores podem ‘roubar’ as senhas dos clientes, se o computador for invadido por um hacker, mas não podem copiar as do cartão. Por isso, a ferramenta é uma segurança a mais para os clientes”, afirma o superintendente.