O canal para quem respira cliente.

Pesquisar
Close this search box.

Sete entre cada 10 brasileiros pretendem comprar automóvel nos próximos meses

Segundo pesquisa da OLX, 39% dos entrevistados pretendem comprar um carro elétrico nos próximos 12 meses

Sete em cada dez brasileiros pretendem comprar um automóvel nos próximos meses. É o que revela a nova edição da pesquisa “Brand Health Tracker”, da OLX, realizada em abril deste ano, mostrando, por outro lado,  que os entrevistados que não irão adquirir um veículo no momento, o principal motivo apontado é a espera por melhores condições de pagamento. “Esses 70% dos respondentes que desejam comprar um carro nos próximos meses significam um aumento de 4 pontos percentuais no comparativo com a medição anterior, em dezembro. Já para quem adia a compra do carro, a pesquisa observou que os maiores critérios de adiamento da compra foram por conta das condições de pagamento, do aumento de preços e do valor do IPVA, que ganhou mais relevância nas respostas da enquete atual, saindo do sexto para o terceiro lugar”, explicou Flávio Passos, vice-presidente autos e bens de consumo do Grupo OLX.

Ao comparar com abril de 2023, houve queda de dois pontos percentuais no interesse de aquisição de um modelo. O levantamento aponta também que 30% das pessoas que planejavam comprar ou trocar de automóvel nos próximos 12 meses desistiram da aquisição. Dentre os que desistiram da compra ou troca de carro, a espera por melhores condições de pagamento foi a mais apontada, com 31% das respostas, a percepção de que os preços aumentaram soma 30%, e, logo em seguida, o valor do IPVA, com 29%. Outras opções citadas são o alto valor de entrada para financiamento e o fato de ainda não ter conseguido vender o carro atual, com 20% e 19% dos apontamentos, respectivamente.

Em busca de preços menores

De acordo com a sondagem, a diminuição dos preços é o principal fator que motivaria os entrevistados a comprar um automóvel, o que foi apontado por 56% dos respondentes. Também foram apontados como critérios estimuladores melhores condições de pagamento, com 44%; diminuição da taxa de juros, com 38% e redução dos impostos, apontado por 33%. 

Dentre os que compraram um carro nos últimos doze meses, a alternativa de pagamento mais efetuada foi à vista, o que representa 44% das respostas; 23% fizeram o financiamento parcial e 19% financiaram totalmente a compra. Já os que pretendem comprar carro nos próximos meses, o financiamento parcial é a opção mais desejada, com 42% das respostas. Já 37% desejam pagar à vista e 13% vão optar pelo financiamento total.

Carros elétricos

O levantamento aponta que 39% dos entrevistados pretendem comprar um carro elétrico nos próximos 12 meses. Os principais motivos apontados são a menor poluição, benefício apontado por 62% dos entrevistados (maior percentual desde abril do ano passado), mais silencioso, com 41%, pelos menores gastos de abastecimento e melhor custo-benefício, com 36% cada; pela manutenção mais barata (25%) e menor custo tributário (24%).

O estudo também identificou que o percentual de usuários que compraram e venderam um automóvel teve ligeira queda, de 52% (dezembro/2022) para 47% (abril/2023). Dentre os que apenas pesquisaram por preços, o percentual subiu de 19% (dezembro/2023) para 25%. Já os que só compraram caiu de 21% (dezembro/2022) para 17% na última avaliação. No total, 64% dos brasileiros entrevistados afirmaram serem compradores de veículos (9 p.p. a menos que a última avaliação em dezembro de 2023). Já a proporção de vendedores fica em torno de 58% (sendo 2 p.p. a menos que no período anterior).

Metodologia

A pesquisa quantitativa on-line foi realizada pela OLX entre os dias 04/04 e 11/04. As respostas foram coletadas digitalmente e totalizaram uma amostra de cerca de 500 pessoas, sendo elas 50% mulheres e 50% homens. Em relação às faixas de idade, 15% são de 18 a 25 anos; 9% entre 26 e 30 anos; 27% – 31 a 40 anos; 21% – 41 a 50 anos; 9% – 51 a 55 anos; 20% – 56 a 77 anos. No que tange à classe social: 16% dos respondentes pertencem à A; 57% à B e 27% à C. Dos consumidores entrevistados, 39% são do Sudeste, 22% do Nordeste, 17% do Sul, 11% moram no Centro-Oeste e 11% no Norte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima