Setor de cartões de crédito está otimista

0
0


O mercado brasileiro de cartões de crédito deverá começar o ano com crescimento de 22,5% em janeiro, em relação ao mesmo período de 2005. A perspectiva de faturamento do setor no mês é de R$ 11,5 bilhões. Os dados são do estudo “Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento”, realizado mensalmente pela Credicard e divulgado hoje.

Outros indicadores previstos para janeiro são o número de transações realizadas pelos portadores de cartão, no total de 130 milhões, e o valor da compra média, que deverá ficar em R$ 88,00. O total de cartões em circulação no país deverá passar dos 66 milhões registrados em dezembro de 2005, chegando a 66,3 milhões ao final de janeiro – uma expansão de 300 mil plásticos no mês.

O bom resultado de janeiro traz previsões otimistas para o desempenho do mercado em 2006. Segundo estimativas da pesquisa, o volume de transações com cartões de crédito chegará a R$ 155,6 bilhões até o final do ano, com crescimento de 22% sobre 2005. Descontada a inflação, essa previsão indica um crescimento real de 16,6%, cinco vezes superior ao índice de expansão previsto para o PIB nacional. O estudo Indicadores trabalha com um índice de inflação de 4,6% para o ano e estimativa de crescimento do PIB de 3,4%.

Entre os principais fatores para a expansão do mercado estão a ativação dos novos cartões emitidos em 2005; o aumento no número de estabelecimentos credenciados fora dos grandes centros urbanos que aceitam cartão; o aumento do hábito de uso dos portadores mais antigos; e a praticidade do meio de pagamento cartão, que continua a ganhar a preferência dos consumidores e a substituir o cheque.