Smartphones supervalorizados

0
11
O novo estudo ComTech, da Kantar Worldpanel, mapeou o mercado de smartphones e mostrou que, em países mais desenvolvidos, 23% das pessoas ainda não adotaram a tecnologia por acharem que não vão utilizar os recursos dos smartphones e 16% acham a plataforma muito complicada. Já nos países em desenvolvimento, 59% dos consumidores acham que o valor é o que mais dificulta o aumento das vendas.
Mesmo com preços elevados, a América Latina se mostra como um importante mercado, afinal, a região é responsável por 10% das vendas globais de mobiles. O Brasil se destaca, uma vez que um a cada três assinantes de pacotes de dados é brasileiro. Por outro lado, a taxa de telefones fixos cai: apenas 32% dos lares do país têm telefone em casa. Entre os tipos de tarifa, o pré-pago é preferência nacional. Segundo o estudo ComTech, aproximadamente 15 milhões de usuários optam por esse tipo de tarifa.
 Quando analisado o índice do uso de smartphones por classe social, as camadas mais altas se destacam. No comparativo de 2012 com 2013, houve um crescimento de 16 para 26% nas classes A e B, que são as que mais gastam na hora de pagar a conta. A pesquisa também indicou que 40% dos smartphones comprados em 2013 foram para dar de presente e 60% deles foram para mulheres.  O público de 16 até 34 anos é o grande consumidor de smartphones no país.