Sobe inadimplência durante alta da Selic

0
12


Balanço da Telecheque, levando em conta o período de noves meses em que a Selic manteve ritmo de alta, mostra que a taxa básica de juros apresentou média de 18,17% entre setembro de 2004 e maio de 2005. Isso representou crescimento de 6,01% frente ao mesmo período entre 2003 e 2004, com taxa média de 17,14%. Segundo o levantamento, a consequência para o varejo foi o aumento da inadimplência em 3,17%, na mesma base de comparação, de 2,52% para 2,60%.

De acordo com o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto, “com a elevação dos juros, o varejo precisou estender os prazos de pagamento para segurar a queda das vendas, mas os custos desse crédito subiram significativamente para os consumidores, que passaram a ter grandes dificuldades para honrar os seus compromissos financeiros”. Segundo o executivo, o aumento dos custos atrelados ao crédito ainda deve refletir nos indicadores de inadimplência dos próximos dois ou três meses.

Em maio, o índice de cheques devolvidos no Brasil foi de 2,65%, superior 16,1% em relação ao do mesmo período do ano passado (2,28%), constatou último estudo mensal da empresa de verificação e garantia de cheques, com operações em todo o País.