Tecnologia criativa

0
17



Dentro da economia criativa o setor de conteúdo digital é um dos que mais avança no Brasil. Contudo, algo fundamental dentro dessa indústria é como as empresas de tecnologia estão explorando estratégias na gestão de clientes.  Para explicar um pouco deste cenário, que tende a crescer substancialmente nos próximos anos, a CEO da Exa Multimídia, Livia Rozenbrah, aponta a importância da atenção ao consumidor. “Não há como pensar o investimento em comunicação dentro de processos e padrões inflexíveis e, a fluidez das ideias, muitas vezes, depende da proximidade e do diálogo aberto com quem está do outro lado da mesa”, diz.


Cliente SA – Como as empresas no segmento da economia criativa, no caso de conteúdo digital, se relacionam com o cliente?
Como somos parte da economia criativa, entendemos que absolutamente tudo precisa ser feito sob medida, inclusive, e não menos importante, o relacionamento com nossos clientes. O diálogo, por exemplo, é parte fundamental do relacionamento.


Quais são as estratégias que a companhia adota na gestão de clientes? Existem estratégias de economia criativa?
Cada empresa adota suas próprias estratégias, baseadas sempre no que se tem de estudo e na configuração da sua carteira de clientes. Na Exa Multimídia procuramos como estratégia limitar o gerenciamento de contas por pessoa, manter a frequência na visitação, no contato telefônico e nos e-mails – essa é a base da pirâmide. Como estratégia mais avançada, realizamos treinamentos sem custos em agências de publicidade e em grandes empresas investidoras, desmistificando os produtos on-line. Além disso, investimos nos bons e velhos almoços com os clientes, a parte do meio da pirâmide. A ponta da pirâmide é composta por campanhas sazonais que incluem brindes, lembranças aos aniversariantes, eventos e outras ações diferenciadas. Certa vez, por exemplo, enviamos um travesseiro personalizado, no final do ano, para os nossos clientes, para que ficassem tranquilos para o ano seguinte, no meio da imensa transição dos budgets para o mercado on-line.


As empresas de conteúdo digital estão apostando nos jogos sociais como uma forma criativa de publicidade. Como as companhias podem avançar com os recursos, soluções propostas pelos jogos?
Uma das razões de ser da Exa é justamente simplificar o mundo dos investimentos on-line para o modelo preferido pelos executivos brasileiros. Na verdade hoje é bem fácil para as agências contratarem nossos produtos de Social Games, mesmo daquele que nunca fez nada relevante on-line. No caso dos jogos, o que as agências devem apresentar para os clientes é uma nova forma de fazer valer o investimento em conteúdos de vídeo, inclusive com a possibilidade de integrar as campanhas com promoções e, eventualmente, fazer ali mesmo as conversões.
Veja como é uma forma franca de se anunciar: o público escolhe, por conta própria, ver o seu comercial. Por isso, em algumas situações, o usuário clica na continuação da campanha e interage com a marca anunciante em números surpreendentes como 65% das visualizações. A marca participa de um momento de lazer do usuário e ainda o presenteia.