Tendência dos investimentos em TI para 2004

0
9

A IDC Brasil finalizou uma série de estudos, cujo objetivo foi avaliar a tendência de investimentos em TI em vários segmentos (Governo; Finanças; Manufatura; 500 Maiores Empresas; Pequenas e Médias Empresas). Os resultados mostram que haverá aumento dos investimentos em TI neste ano, porém somente para alguns produtos e soluções, e de maneira completamente diferente em cada segmento. Apenas uma solução é prioridade para todos os segmentos: segurança das informações.

Neste momento, os bancos estão preocupados com a simplificação e padronização de suas transações financeiras, visando comodidade ao cliente e redução de custos. A ordem básica nas instituições financeiras é aproveitar ao máximo o que já está instalado. O maior desafio de 2004, para os bancos, é administrar produtos e clientes cada vez mais segmentados, o que exigirá muito controle sobre seus negócios, carteiras, clientes e operação.

O ano de 2003 foi pouco significativo em termos de investimentos de TI nas empresas de governo. Salvo algumas exceções, os orçamentos continuaram apertados e a pressão para o corte de custos em favor de outras áreas foi grande. Para 2004, existe uma perspectiva positiva de retomada dos investimentos por este segmento, ainda que um pouco tímida, principalmente entre as pequenas e médias empresas do setor, uma vez que este é um ano de eleições municipais. A IDC acredita que o setor público será um dos segmentos que apresentará boas oportunidades para os fornecedores de TI em 2004, principalmente os de infra-estrutura.

No segmento de manufatura, a IDC acredita que o ano de 2004 será caracterizado pela retomada dos investimentos corporativos, após três anos de grande cautela. Basicamente, uma considerável parcela das empresas represou seu potencial de investimento em TI devido ao cenário instável dos últimos anos: em 2001, observamos uma restrição de investimentos em tecnologia devido ao período pós-virada do milênio e aos incidentes de 11 de setembro nos Estados Unidos; 2002 foi marcado por conturbações e incertezas quanto aos conflitos no Oriente Médio, eleição presidencial e alta desvalorização da moeda no Brasil; e o ano de 2003 foi pontuado por muita apreensão causada pelas ofensivas militares no Iraque e recessão econômica mundial. As principais iniciativas em termos de investimento em tecnologia da informação para 2004 devem se concentrar em aplicações voltadas para a redução de custos, o relacionamento entre clientes e fornecedores e o ganho de produtividade.

Embora a crise dos dois últimos anos tenha afetado os investimentos das 500 maiores empresas em todas as áreas de TI, a de hardware foi a que mais sofreu cortes. Após terem adiado os investimentos ao máximo, hoje muitas empresas contam com uma base instalada operando no limite de defasagem aceitável. Assim, em 2004, a IDC espera que sejam retomados alguns investimentos que foram paralisados ou adiados.

As pequenas empresas foram o foco de inúmeros fornecedores de TI em 2003. Com a melhora da economia, estas empresas deverão se beneficiar e tenderão a gastar mais com TI neste ano, principalmente em infra-estrutura e soluções como segurança, ERP e e-Commerce.