Tendências para o mercado de BPM em 2008

0
4



A Bea Systems, empresa de infra-estrutura de software, anuncia o lançamento de estudo sobre o mercado de BPM (Business Process Management) em 2008. O material sintetiza relatórios de analistas, artigos do setor e pesquisas de mercado em um guia desenvolvido para ajudar clientes a se movimentar neste mercado. O estudo revela que executivos de TI e de negócios enxergam as iniciativas para melhoria de processos como prioridade em 2008, acima ainda do lançamento de produtos, controle de custos e expansão geográfica.


O material também aponta que o mercado de BPM está mudando rapidamente sob a influência da adoção de tecnologias mainstream, consolidação de fornecedores e convergência com outros mercados, incluindo SOA e processamento de eventos complexos (CEP). “Uma vez que muitas instalações de suítes de BPM foram feitas como projetos isolados em vez de por meio da reengenharia de processos, nós esperamos que o crescimento seja gerado a partir da expansão das implantações existentes para outros processos de negócios e localidades, além de novos projetos de BPM”, explica Maureen Fleming, diretora da unidade de processos de negócios, integração e software da IDC.


Clientes da Bea também foram entrevistados e os dados mostram que mais de 81% dos usuários do Bea AquaLogic BPM esperam registrar retorno sobre o investimento (ROI) nos três primeiros anos da implementação. O estudo constatou que esta expectativa está relacionada à automação e à aceleração de processos manuais e ao aumento da visibilidade, melhoria no controle, e simplificação de centenas de processos complexos antes não gerenciados.


Baseado em benchmarks da indústria e informações estatísticas e analíticas dos últimos 12 meses, o relatório define as seguintes tendências:


– Rápido crescimento: o mercado de BPM é um dos que cresce mais rapidamente no setor de software. A estimativa é que passe de US$ 500 milhões em 2006 para US$ 6 bilhões em 2011.


– Consolidação e convergência de tecnologias: em 2006, havia cerca de 150 fornecedores e, em 2007, há registros de apenas 25. Grandes empresas estão substituindo as pequenas com a oferta de soluções mais holísticas, capazes de mesclar BPM com ferramentas de colaboração, gerenciamentos de documentos, SOA, computação de eventos e business intelligence.


– Alinhamento de processos: BPM é cada vez mais usado no gerenciamento de processos que permeiam diversos aplicativos de negócios. A pesquisa com clientes da BEA mostrou que 65% das implementações integram três ou mais sistemas e 60% implementam os primeiros processos em até seis meses.


– Fatores críticos para o sucesso: tanto o mercado quanto as pesquisas realizadas pela Bea indicam que desafios organizacionais como políticas internas, gerenciamento de mudanças, falta de analistas capacitados e alinhamento organizacional são fatores mais críticos do que os desafios técnicos que podem impedir o sucesso de implementações de BPM. Organizações com iniciativas bem-sucedidas mantêm o foco não apenas em tecnologia, mas enxergam a melhoria contínua de processos como uma estratégia de negócios.


– BPM, colaboração e social computing: novas ferramentas permitem aos usuários corporativos participar na construção, gerenciamento e monitoramento de aplicações como nunca foi possível antes. Soluções de BPM organizam diversas atividades de processos colaborativos e sociais que hoje estão perdidos em emails, documentos e conversas de corredor. No cenário atual, as organizações devem capturar estas interações desestruturadas com o objetivo de ampliar a produtividade e alavancar melhores práticas.