Terceirização de TI

0
6

A Unisys divulga os resultados da pesquisa “Fazendo os resultados de Outsourcing de TI dar certo”, feita pelo instituto de análises de mercado Frost & Sullivan a pedido da empresa. O estudo mostra as experiências e a aceitação dos serviços de terceirização de TI nos principais mercados da América Latina. O Brasil é o país da região com maior investimento em outsourcing: os principais clientes de TI dedicam de 40 a 70% de seus orçamentos de TI para a terceirização.
O estudo mostra que a opção pelo outsourcing não é mais apenas para a redução de custos, mas sim para focar em seus próprios negócios contando com o apoio de um fornecedor de confiança que atue como um “sócio” do cliente, administrando sua infra-estrutura. Do total do orçamento de TI das empresas consultadas pela pesquisa, 15% a 70% são destinados a projetos de outsourcing, dependendo do país ou do ramo de atuação da empresa. As empresas também revelaram ter vários fornecedores (dependendo da área a se terceirizar), o que contradiz a forma antiga de outsourcing – que contava apenas com um fornecedor para toda a operação de TI. Todas as empresas entrevistadas têm mais de um fornecedor, e 90% delas preferem fornecedores com forte presença local.
Os entrevistados também revelaram que a chave para a entrega bem-sucedida do serviço é criar um relacionamento de confiança entre as partes, para evitar o risco de compartilhar informações confidenciais. A escolha pelo outsourcing também se mostra gradual: poucas empresas optam pelo “Full Outsourcing” (outsourcing de 100% do ambiente de TI); elas preferem começar pelas operações mais simples (que não são de missão crítica), para adquirir confiança no fornecedor.
O setor privado lidera o caminho nos processos de terceirização de TI na AL, principalmente os segmentos de manufatura e finanças.
Serviços de terceirização mais requisitados na América Latina (empresas apontam mais de um serviço):
– Manutenção de Hardware – 81%;
– Suporte de Software – 81%;
– Desenvolvimento e gerenciamento de aplicações (ERP, SCM, CRM) – 81%;
– Serviços profissionais e de consultoria – 71%;
– Gerenciamento de redes – 52%;
– Gerenciamento e Consultoria em Segurança da Informação (física e de rede) – 39%;
– Suporte para infra-estrutura distribuída – 55%
Serviços de Outsourcing que vão crescer:
– Segurança de redes
– Consolidação de servidores
– Backup de data center
– Aplicações de software
Os gastos em áreas como gerenciamento de rede e em rede gerenciada de segurança devem crescer mais de 50% só em 2005.
Os benefícios:
– Focar no próprio negócio (estratégia) – 71%
– Redução de custos – 55%
– Menor preocupação em introduzir novas tecnologias – 39%
– Melhoria de qualidade das funcionalidades de TI – 26%
– Acesso a recursos humanos profissionais – 23%
– Alinhamento das operações ao negócio – 23%
Os riscos:
– Um consenso entre todos os entrevistados sobre os riscos do Outsourcing é o acesso a informações confidenciais. O perigo reside mais na implementação de projetos-chave de TI que não estejam completamente alinhados com a direção estratégica geral da organização.
– O processo de escolha das empresas fornecedoras é fundamental, e os consumidores esperam, acima de tudo, que os parceiros em TI tenham agilidade e rapidez para solucionar problemas, uma vez que as falhas nos processos de TI representam tanto perda de tempo como de dinheiro.