Ticket adota TI sustentável

0
1



A Ticket Serviços, empresa do Grupo Accor no Brasil, anuncia uma série de políticas para a adoção de medidas de combate aos prejuízos gerados pela TI no meio ambiente. O objetivo é a manutenção de um desenvolvimento sustentável da companhia, com redução no consumo de energia, papéis e toner.


O principal problema que aflige a área de TI das grandes empresas e tem impacto direto no meio ambiente é o alto consumo de energia elétrica. Segundo o instituto de pesquisas Gartner, até 2009, a conta de energia ocupará o segundo lugar na lista das principais despesas operacionais em 70% dos data centers das grande corporações. Para especialistas, os sistemas de refrigeração são responsáveis por 60% a 70% desse valor. Para minimizar esses efeitos, a Ticket está promovendo a substituição gradual dos monitores de tubo de imagem pelos monitores LCD, que consomem menos energia. A expectativa é de que, nos próximos 24 meses, 100% dos monitores sejam trocados. Além disso, a empresa também adota a virtualização, que consiste em aproveitar melhor a capacidade de processamento dos servidores.


A melhor produtividade dos servidores é conseguida pelo aumento da qualidade do desenvolvimento de sistemas. “Antes alguns aplicativos core levavam três horas para processar altos volumes de dados em servidores dedicados. Hoje levam minutos, reduzindo a necessidade de novos servidores e, conseqüentemente, gerando grande economia de energia” explica Sérgio Oliveira, CIO da Ticket. Cálculos apontam que isso pode reduzir a necessidade de energia elétrica em torno de 50%, aproveitando no servidor o que normalmente é subutilizado.


A Ticket também adotou políticas rígidas para o armazenamento de arquivos particulares como imagens, músicas, filmes, entre outros. Depois de um amplo programa de comunicação, eles foram excluídos dos servidores corporativos. “Com o grande espaço liberado após essa medida, pudemos desacelerar a compra de novos discos, diminuir a dissipação de calor (os discos pela alta rotação dissipam muito calor) e contribuir com a refrigeração dos ambientes”, afirma Sérgio.


Uma outra forma de tornar a área de TI ambientalmente correta é otimizar o tempo das pessoas envolvidas, com ganho de produtividade. Sérgio explica que a quantidade de profissionais de TI que permanecem após as 18h na empresa tem sido reduzida. “Isso foi possível graças ao estágio de maturidade que atingimos com as práticas de governança. Dessa forma, além de permitirmos que nossos colaboradores passem mais tempo com suas famílias, damos nossa contribuição para a TI verde por meio da redução do tempo de uso do ar-condicionado e dos PCs”, finaliza.


O consumo de papel também foi reduzido. Isso aconteceu por meio da implantação do outsourcing de impressão, reduzindo em 350% o volume mensal de páginas impressas. Além disso, a evolução na geração de indicadores de performance do negócio reduziu a necessidade de impressão de relatórios, feitas apenas em casos extremos. Oliveira conta que os próprios órgãos do governo estudam implementar o envio eletrônico de dados para eliminar montanhas de páginas em relatórios armazenados em empresas especializadas em ´arquivos mortos´.