Ticket implanta projeto de home office

0
1


A Ticket, empresa do mercado de refeição e alimentação-convênio, anuncia um novo sistema de trabalho da sua área Comercial, o projeto home office. Com o objetivo de potencializar os resultados comerciais e oferecer respostas e soluções ainda mais rápidas e eficientes às necessidades dos clientes, a empresa iniciou este projeto com a reestruturação da sua área Comercial a partir de março de 2005.

Na época, a equipe de vendas era composta por cinco gerências regionais, representando 24 filiais, 103 colaboradores – entre gerentes de vendas, gerente de negócios, assistentes comerciais – em um modelo tradicional de negócio. Após análises de performance e de viabilidade econômica, 17 filiais foram automatizadas e suas equipes passaram a trabalhar no sistema home office, no qual 42 colaboradores começaram a trabalhar a partir das residências. Para auxiliá-los nas atividades relacionadas diretamente ou indiretamente com processo de vendas, a Ticket desenhou novos processos, desenvolveu sistemas e criou um Business Center, em São Paulo.

Hoje, esses colaboradores já trabalham em home office e a tendência é que outros 10 sejam incorporados a este modelo até o final do ano. “Nosso pioneirismo criou um novo paradigma, transformando o projeto em benchmark no mercado”, comenta Caio Bittencourt, diretor Comercial da Ticket Serviços. O resultado do projeto home office alcançou um acréscimo de 40% em relação as vendas, 76% de aumento de receitas e conseguiu reduzir em R$ 2 milhões os custos operacionais.

Para o desenvolvimento e concretização do projeto foi investido R$ 400 mil reais. Este aporte contou com a compra de equipamentos; como computadores, banda larga, telefone, comunicação, entre outros; e com o treinamento dos colaboradores e os familiares para a melhor adaptação ao novo esquema de trabalho. “Para que os colaboradores melhorassem a produtividade e a qualidade de vida, não bastava oferecer recursos tecnológicos, era necessário que, tanto eles quanto seus familiares, entendessem os impactos deste novo modelo nas suas rotinas”, esclarece Eliane Aere, diretora de Tecnologia e Recursos Humanos da Ticket Serviços.

Com isso, o projeto trouxe benefícios, tanto para a organização quanto para o colaborador. Para a Ticket, ocorreu um índice elevado de satisfação dos clientes, pois aumentou a produtividade dos vendedores e possibilitou que a equipe comercial intensificasse o número de visitas aos clientes. Além disso, o projeto já reduziu custos com estruturas físicas e aumentou o volume de vendas. Já o colaborador conquistou mais qualidade de vida por ter flexibilidade de horário e mais proximidade da família. “A satisfação e a motivação da equipe comercial nos mostra que estamos no caminho certo”, conta Caio.