Tim adota ferramenta de análise como estratégia competitiva

0
24



Diante de um mercado competitivo e de constante mudança, como o de telefonia móvel, criar estratégias para manter o posicionamento se tornou fundamental. Pensando nisso, a TIM adotou ferramentas de análise relevantes para as áreas de negócios das operadoras. Trata-se da  Business Intelligence 3.0, a nova geração de sistemas de BI.

 

De acordo com a operadora, o projeto tem por base a plataforma analítica do SAS e foi implementado pelo Citel Group, que há cinco anos inaugurou uma fábrica de BI na companhia, que, desde então, tornou-se responsável pelo suporte de todas as front-end de Business Intelligence, alcançando os vários segmentos de negócios da operadora.

 

Com o objetivo de automatizar os processos, reduzir o tempo de análises, padronizar informações e correções de negócios, a TIM já está substituindo os antigos relatórios estáticos, por soluções inteligentes. “No passado, durante a fase conhecida por BI 1.0, os diversos projetos de construção do datawarehouse corporativo visavam o desenvolvimento de soluções acessíveis apenas aos níveis gerenciais e ou departamentais para as tomadas de decisão, restritas a uma seleta camada de profissionais cuja especialização era rara no mercado. Aos poucos, as diversas áreas de negócio da TIM foram percebendo o grande poder do conhecimento armazenado no datawarehouse e naturalmente exigiram que as soluções atingissem desde a camada estratégica até os profissionais responsáveis pela operacionalização e acompanhamento dos produtos. Assim, veio o desafio de manter a performance para tratar esse imenso volume de dados e a capacidade analítica das soluções para darem respostas no time to market, exigido pelo mercado de telecomunicações”, revela Luigi Longarini, Diretor de TI da TIM Brasil.