Tim Brasil passará por reestruturação

0
3



A Tim anunciou, na última sexta-feira (27/02), a reestruturação das operações no Brasil. O objetivo da operadora é que a receita volte a crescer dois dígitos no segundo semestre deste ano, segundo informações da Agência Estado. Para isso, a Tim irá trabalhar no reposicionamento da marca, na conquista de clientes de alto valor e na expansão de receitas nos mercados de telefonia móvel, fixa e de banda larga. Nos últimos anos, a empresa perdeu participação de mercado e viu sua base de clientes pós-pagos encolher.

 

As ações de recuperação já começaram a ser implantadas com uma nova campanha de publicidade para o reposicionamento da marca, que está agendada para ir a público em março. Outra linha de ação está na reestruturação das ofertas, que terão a mobilidade como o núcleo do negócio e privilegiarão a venda de pacotes combinados de serviços (telefonia fixa, móvel, Internet e até televisão). A ideia é fazer uma “abordagem segmentada” e uma oferta “sob medida”, com menos promoções. Segundo Luca Luciani, novo presidente da Tim Brasil, a “segunda onda do reposicionamento” da operadora virá em abril com a divulgação de um novo portfólio de produtos e serviços.

 

A empresa quer atrair de volta à sua base os assinantes de planos pós-pagos, cujo potencial de geração de receita é maior que entre clientes pré-pagos. A Tim também prepara uma limpeza da base de clientes, desligando as linhas que não estão ativas. “A palavra-chave é seletividade. Queremos ser a alternativa número 1 dos clientes de valor”, disse Luciani. Os investimentos em cobertura também serão orientados ao cliente mais promissor financeiramente: segundo a TIM, cerca de 80% da base de valor deve estar coberta pela empresa em 2009.

 

A terceira fase do plano de relançamento virá no terceiro trimestre com a otimização da rede, um novo modelo de relacionamento com o cliente e uma abordagem mais enfática na oferta convergente de serviços, com vistas a uma aceleração do crescimento das receitas.