Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Toda a essencialidade do live marketing

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Nos dias de hoje, as empresas se encontram em um novo momento: um mercado saturado, em que concorrentes surgem a todo instante, seja nos offline quanto no online; clientes mais conectados e com acesso à informações, o que os torna mais exigentes e críticos naquilo que irão consumir; uma dinâmica muito mais ágil, sem contar, as modificações e inovações que aparecem a uma velocidade cada vez mais rápida. Isso junto, ainda, com atual momento de crise econômica. Ou seja, são tempos difíceis e de adaptação. Entretanto, em meio a esses desafios para serem enfrentados, os negócios encontraram no live marketing uma maneira de conseguirem se sobressair do mercador, através do oferecimento de experiências e sensações, marcando a lembranças de seus clientes. 
Durante o primeiro dia do II Congresso Brasileiro de Live Marketing, realizado ontem (27), em São Paulo, executivos de diferentes empresas debateram durante o primeiro painel, “A importância do Live Marketing no resultado do meu negócio”, sobre como essa estratégia vem se tornando cada vez mais essenciais quando se trata sobre criar ações e se aproximar do público. “Eu vejo como fundamental, porque temos uma marca que tem um conhecimento de público muito forte, está nas mãos das pessoas, mas o grande desafio que tenho é gerar preferência, para que as pessoas usem mais o cartão e substituam o dinheiro por ele”, afirma Beatriz Galloni, vice-presidente de marketing da Mastercard. “O live marketing é muito importante para tangibilizar esses momentos que não têm preço às pessoas.”
Em comunhão a essa ideia, Tatiana Lemos, head of branding & creative da Nestlé, ressalta que a estratégia é importante para a dobradinha que há entre marketing e comunicação. “O que toda marca deve fazer hoje para ser relevante é falar de algo que possa mudar a forma como as pessoas pensam e vivem e tocar nesses assuntos pode ser doloroso. Então, não posso simplesmente fazer isso no offline e deixar sem resolução. A maneira como olho o live markeitng é um pouco isso: levanto o ponto pra reflexão e proponho algo pra continuar, seja uma conversa, um aprofundamento, seja uma experiência que vai entregar uma resposta para o insigth”, detalha ela. Já no caso da Samsung Mobile, o CMO, Ricardo Barbosa, complementou que a empresa já não vive mais sem o live marketing, pois essa foi a maneira encontrada para fazer com que o público saiba sobre a qualidade de seus produtos e se torne um propagador da marca. “Queremos não apenas oferecer o engajamento da marca como ter os consumidores como divulgadores e defensores dela e, para isso, não tem nada melhor do que experimentar, perguntar e mexer no produto”, conta. “Não há um lançamento que a gente faça que não haja uma estratégia do tipo.” 
Principalmente, porque o cliente já não absorve mais as mensagens de forma passiva, como antigamente. Hoje ele está mais inteligente e possui outras prioridades em seu dia a dia do que consumir a marca. Para isso, Tatiana aconselha que empresa e agências devem se unir para sempre construírem uma mensagem inteligente e o live marketing é uma grande ferramenta para essa possibilidade. Porém, de nada adianta se não conhecer esse público que está trabalhando, o que só é possível conhecendo-o muito bem e segmentando, como adiciona Beatriz. “Temos três degraus de sucesso: trazer sorriso, admiração e paixão. Tenho que conseguir trazer uma experiência que o consumidor sorria, admire essa marca e como ela se importa com ele e tenha a possibilidade de trazer paixão”
Principalmente, neste momento em que está o país, mostrar-se relevante para o cliente por meio de ações dessas é fazer com que ele escolha a marca dentre tantas opções, que, inclusive, pode o confundir. “O que estamos vendo é o comportamento de consumidor gente grande, em que ele, depois de ter sido aberto a diversas opções de consumo, não quer abrir mão de muitas delas e está disposto a sacrificar itens básicos em nome daqueles com que se acostumou e significam muito mais pra ele”, declara Tatiana. Ao final, todos deixaram mais uma vez claro o quanto o live marketing representa para suas empresas, ao definirem a estratégia em uma palavra: sobrevivência, resultado e relevância.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima