Um relacionamento diferenciado

0
9
O mercado se encontra com cada vez mais opções e, com isso, mais competitivo, o que forma clientes mais exigentes. Esse já é um fato. Mas, ao contrário do que imaginam, que as grandes empresas levam vantagem nesse cenário, pois possuem formas de conseguir estudar o público, os minimercados são a prova de que é possível criar uma transformação no varejo. Segundo Ricardo Bicov, diretor comercial da Qualivar Consultoria de Varejo, esses estabelecimentos conseguiram conquistar mercado, porque aproveitaram os erros das grandes redes, atender às necessidades desse novo cliente e outros fatores. “Tem crescido, e muito, a participação dos minimercados, por conta das falhas cometidas pelas grandes, as oportunidades nas localidades de vizinhança, uma maior exigência por parte dos consumidores e pela busca por colaboradores mais treinados e a especialização das empresas de consultorias”, afirma.
A exigência do consumidor vem beneficiando esses estabelecimentos de vizinhança, pois ele mudou o que deseja procurar. Preço já não é mais um fator determinante na escolha da empresa, de acordo com Bicov, agora, é um conjunto de fatores que fazem a diferença. “Eles procuram a satisfação de entrar e sair do estabelecimento, atendimento de qualidade, praticidade na localização dos produtos, auto-serviço, dentre outros”. Características essas que os minimercados já possuem e vêm agregando ainda mais às suas políticas de funcionamento. Ou seja, eles passaram a criar um relacionamento diferenciado.
O que faz parte dessa diferenciação? Faz parte desses estabelecimentos oferecerem um ambiente  em que o cliente sabe onde estão os seus produtos preferidos, bem como conhece a maneira como os procedimentos de auto-serviço são feitos. Um local que trás um relacionamento mais íntimo com o público. “O que só é propiciado em estabelecimentos varejistas de pequeno porte e minimercados. Locais onde se conhece o colaborador pelo nome e o próprio cliente é chamado pelo nome. Isso tem feito diferencial e sido um dos principais fatores predominantes para os grandes varejos também entrarem nos segmentos dos minimercados”, explica o executivo.
Como apontou o diretor, as grandes redes estão migrando para os supermercados de bairro, justamente, para adquirirem as vantagens que este tipo de negócio possui. Benefícios que resultam em um ciclo: mais pontos de venda, fortalecimento, maior divulgação da marca, aumento no faturamento, melhoria na rentabilidade e maior presença nos lares dos consumidores. Para que os minimercado que já existiam não sofrerem com a chegada de mais concorrentes, Bicov aponta que é importante entender o que o cliente deseja, conhecer os concorrentes que enfrentará, ter noção sobre os produtos que devem ser oferecidos e oferecer um ponto de destaque dos outros, mostrar-se distinto das outras opções. “Nós temos recebido muitos clientes de pequeno porte, e digo que hoje são a maioria dos nossos clientes, sempre buscando maior conhecimento e controle do seu negócio, maior diferencial na sua área e consequentemente melhoria na sua rentabilidade”, finaliza.