Uma boa propaganda

0
4



A Precision Marketing, consultoria voltada para performance da propaganda, em parceria com o instituto de pesquisa Ábaco Marketing Research, anunciou os resultados do estudo “A propaganda pode render mais?”. A pesquisa trata-se de um estudo qualitativo sobre a contribuição da propaganda aos negócios, sua produtividade, sua gestão nas empresas anunciantes, o ROI e outras questões relacionadas a como melhorar o processo de desenvolvimento da propaganda. “Nosso estudo parte do fato que, a melhor propaganda que se faz no País, quando é um sucesso, motiva no máximo 20% do target e isso pode ser melhorado”, diz Karol Sapiro, da Precision Marketing, baseado em mais de 20 anos de estatísticas da Ábaco.

 

De acordo com a pesquisa, 100% dos entrevistados concordaram que um targeting e posicionamento mais precisos e profundos são essenciais para tornar mais eficiente o processo de comunicação. Todos também concordaram que a propaganda deve estar integrada a outras disciplinas e táticas de marketing para a mensagem ser mais consistente e efetiva, embora nem eles nem suas agências saibam exatamente como fazer isso. Além disso, a idéia de desperdício nas campanhas não é totalmente assumida, mas sim percebida como algo inerente à propaganda.

 

As entrevistas detectaram, ainda, os principais desafios das equipes de marketing, como, por exemplo, trabalhar com estruturas enxutas, independentemente do tamanho da empresa ou de suas verbas de propaganda. E dificuldades de integração com outras áreas da empresa, nem sempre afinadas e compreensivas quando o assunto é comunicação.

 

A pesquisa também apresenta a percepção dos executivos de marketing sobre o relacionamento com suas agências. Embora, de um modo geral, as relações sejam bastante satisfatórias, existi uma certa tensão na vivência do dia-a-dia, seja pelo processo de juniorização, perceptível de ambas as parte e pela “pouca criatividade” nas proposta de mídia.