Varejo em expansão

0
15
A retomada das vendas totais teve seu quarto mês consecutivo em agosto de 2017, com crescimento de 3,3% – excluídas as vendas de automóveis e materiais de construção – sobre o mesmo período do ano anterior de acordo com o SpendingPulse, indicador de varejo da Mastercard. A média de crescimento dos últimos três meses foi de 3% sobre o mesmo período de 2016 e acima do segundo trimestre de 2017, que expandiu 1,1%.
 
Setores como supermercados, artigos farmacêuticos, materiais de construção e móveis e eletrodomésticos – sendo as duas últimas categorias caracterizadas por serem dependentes de crédito – tiveram crescimento acima do indicador de vendas totais. Por outro lado, os setores de artigos de uso pessoal e doméstico, vestuários e combustíveis tiveram desempenho abaixo.
“Por mais que a confiança do consumidor tenha finalmente melhorado após quatro quedas consecutivas, há uma pequena incerteza no cenário conjuntural. No entanto, é importante pontuar que o consumidor melhora de forma gradativa sua percepção do ambiente econômico. A ligeira tendência de queda da taxa de desemprego, consequentemente gerando uma sutil melhora no crescimento da massa salarial e um aumento na concessão de crédito, tem impactado positivamente o varejo. A perspectiva é a de se manter uma melhora gradual no comércio varejista nos próximos meses”, avalia César Fukushima, economista-chefe da Mastercard Advisors no Brasil.
O setor de e-commerce cresceu 19,2% em agosto em relação ao mesmo período do ano anterior. Os setores de móveis e vestuários tiveram resultados superiores à média do canal de distribuição, enquanto hobby & livraria, eletrônicos e artigos farmacêuticos ficaram abaixo do crescimento do canal.