Varejo on-line deve crescer 50 % este ano

0
0


De acordo com estimativas da consultoria e-bit, as vendas on-line devem fechar 2006 com uma movimentação de aproximadamente R$ 3,9 bilhões. Crescimento 50% maior do número alcançado em 2005, no qual o varejo on-line encerrou o período com o faturamento de R$ 2,5 bilhões. Só no Natal do ano passado foram movimentados R$ 458 milhões, aumento de 61% em relação a 2004. Esses números geram grandes expectativas para este final de ano.

O crescimento também está relacionado ao aumento de acesso da classe C à Internet. Segundo a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Câmara-e.Net) nos próximos cinco anos, o número de internautas com renda inferior R$ 1 mil deve crescer 40%. O fato deve-se a redução de preço dos produtos comercializados pela Internet e extensão do prazo de financiamento. Ainda segundo a Câmara-e.net, durante o primeiro semestre do ano, o comércio eletrônico atraiu um milhão de novos clientes e movimentou R$ 1,7 bilhão em vendas, 80% a mais que no mesmo período de 2005.

Outra prova desse crescimento é a Direct Express, empresa privada de entregas expressas para o comércio eletrônico. “Do final de novembro a 23 de dezembro, devemos alcançar aproximadamente 35 mil entregas por dia, um crescimento de 75% em relação ao ano anterior, quando atingimos 20 mil entregas diárias”, afirma o diretor comercial da Direct Express, Luiz Henrique Nascimento. Para atender esta demanda, a empresa está investindo em infra-estrutura. A Direct Express acaba de inaugurar o sexto centro operacional na Grande São Paulo, localizado na Zona Leste. Os investimentos também incluíram a aquisição de 250 novos veículos, além de equipar todos os couriers com rádio Nextel com aplicativo WAP, permitindo agilizar a troca de informações entre entregador e empresa.