Vendas do Vésper Portátil são retomadas em novas cidades

0
2

A Vésper normalizou as vendas do Vésper Portátil em vários estados do País. Com isso, a empresa dá prosseguimento à sua estratégia de retomar as vendas do produto em todas as cidades nas quais está presente o mais breve possível, porém atendendo à determinação da Anatel de restringir a mobilidade do aparelho.

O Vésper Portátil custa R$ 329,00, o preço inclui um mês do plano Fale à Vontade Fim de Semana, um plano de serviços pré-pago, no valor de R$ 45,00, que permite ao consumidor efetuar um número ilimitado de ligações locais para telefones fixos nos finais de semana, válido por 30 dias. Depois desse período, o cliente deverá recarregar seu aparelho mensalmente.

No dia 24 de setembro, a Anatel anunciou a suspensão da medida cautelar que impedia, temporariamente, a venda do aparelho. A Agência avaliou a proposta apresentada pela Vésper e decidiu permitir que as vendas do Vésper Portátil sejam restabelecidas à medida que um mecanismo de restrição à mobilidade seja implementado nas cidades atendidas pela operadora.

Esse mecanismo consiste em criar áreas de serviço, formadas por conjuntos de estações transmissoras, dentro das quais a prestação do serviço será mantida. Caso esse usuário se desloque para um grupo de estações diferente, seu aparelho não será reconhecido pela rede e o cliente não estará apto a realizar ou receber chamadas. A abrangência de cada área é variável, dependendo da topografia da região, da capacidade de tráfego de cada estação de transmissão, do número de canais de freqüência instalados em cada estação, além das características de ocupação urbana.

A solução apresentada pela Vésper, inédita na indústria, é resultado de um desenvolvimento proposto pela própria operadora. A Vésper possui, atualmente, mais de 500 mil assinantes nas Regiões I e III do País. Desse total, cerca de 90 mil são clientes do Vésper Portátil. O processo judicial aberto contra a Vésper não envolveu ou prejudicou esses clientes, cujo serviço não foi interrompido em nenhum momento.

As regiões em que a venda do produto está normalizada são: Grande São Paulo – capital, Osasco, cidades do ABC, Guarulhos, Embu, Barueri, Carapicuíba, Jundiai, Taboão da Serra, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano -, e nos municípios do Rio de Janeiro – capital, Niterói, São Gonçalo, Belford Roxo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São João de Meriti -, além de Salvador, Fortaleza, Caucaia (CE), Recife, Paulista (PE), Olinda (PE) e Jaboatão dos Guararapes (PE).