Visibilidade na web

0
5



O investimento em propaganda on-line cresce a cada dia e, com isso, muito se fala sobre ROI (sigla em inglês para Retorno sobre Investimento) no mundo corporativo. É fato que as campanhas refletem diretamente nos resultados das empresas, mas é importante destacar que o sucesso nesse meio depende, e muito, da forma que os sites das companhias são construídos. “Não adianta elaborar campanhas criativas, se o portal da companhia não foi desenvolvido com inteligência. Além disso, de acordo com o formato e técnicas utilizadas, os sites corporativos têm mais ou menos visibilidade nos canais de busca”, explica Leonardo Naressi, diretor de tecnologia da Direct Performance.

 

O serviço, chamado de SEO (Search Engine Optimization), tem como objetivo tornar o site mais fácil de ser encontrado pelas ferramentas de busca e, também, mais acessível aos internautas. “Existem diversas técnicas que contribuem com esse trabalho. Entretanto, vale usar como regra básica que tudo que é ruim para o acesso dos usuários é ruim também para os buscadores”, comenta Naressi. A equipe da Direct Peformance listou as dez principais dicas para que os sites corporativos ganhem visibilidade espontânea:

 

– Escreva títulos e meta-tags corretamente: Os títulos e descrições são muito importantes e devem ser diferentes para cada página do site. Devem também ser relevantes e descrever bem o conteúdo disponível;

 

– Torne suas URLs amigáveis: Ao invés de optar por parâmetros cheios de números e símbolos, use URLs simples com palavras-chaves separadas por hífens. Isso facilitará o rastreamento do conteúdo;

 

– Evite conteúdo duplicado: Conteúdo duplicado, como cópia de textos de outros websites ou páginas iguais, pode ser perigoso para o rankeamento nos buscadores. Sempre que for citar conteúdos de outros sites, linke para o artigo original. Se for dentro do seu site, utilize a tag “canonical” para especificar qual é a página que deve ser indexada;

 

– Não abuse do uso de Flash: O conteúdo Flash pode ser facilmente substituído por HTML puro ou com imagens. Evite usar Flash principalmente no menu, já que os buscadores precisam acessá-lo para navegar pelo site e, desta forma, não conseguem;

 

– Fique atento a imagens e links quebrados: Os buscadores penalizam páginas que possuem muitos links que apontam para conteúdos que não existem. Isso porque tudo o que afeta a experiência do usuário é passível de punição;

 

– Faça textos âncoras corretamente: Escolha palavras que realmente descrevam para onde o usuário será levado ao clicar no link. Evite textos como: Saiba mais e Clique aqui;

 

– Utilize os cabeçalhos (headings) adequados hierarquicamente: Existem seis níveis de cabeçalhos, do h1 (mais importante) ao h6 (menos importante). Eles servem para destacar ao visitante o que é mais importante no site. Por isso, quanto maior o nível do cabeçalho, maior o tamanho da fonte usada. Com essas tags aplicadas corretamente, os buscadores também enxergam o que é mais relevante dentro de cada página;

 

– Crie uma página de erro 404 personalizada: Se o usuário digitar a URL do seu site incorretamente ou clicar em algum link para uma página que não existe mais em seu site, aparecerá uma página de erro padronizada pelo servidor. Isso não será nada proveitoso;

 

– Use o Google Webmaster Tools: Você pode fazer o Google “trabalhar em seu site” simplesmente adicionando-o no Google Webmaster Tools e linkando com sua conta Google;

 

– Escreva um conteúdo relevante: Possuir um conteúdo interessante e relevante é a mais simples e efetiva dica de SEO. Um site com conteúdo interessante, fácil de navegar e sempre atualizado, cada vez mais terá links espalhados pela web.