Você está dentro ou fora?

0
2



Autor: André Luiz Hernandes

 

Desde a década de 90, quando a internet foi “lançada”, nosso cotidiano e a forma de nos comunicarmos com o próximo vem sofrendo contínuas mudanças e adaptações. Hoje, não só as pessoas tiveram seus meios de comunicação alterados, mas as empresas também. Consideradas antes fontes de dispersão entre os funcionários, as redes sociais se tornaram um forte canal de interação entre público interno e externo e mudaram para sempre a forma de estratégia de marketing das empresas.

 

No mundo corporativo, a busca para acompanhar as tendências do mercado e atender as demandas de clientes e fornecedores vem ´forçando´ as empresas cada vez mais a se integrarem neste mundo virtual de comunicação que são as redes sociais. Para estar em evidência neste meio, o que antes era uma opção, hoje é necessidade.

 

Para fazer bom uso desta coletividade é preciso bom senso e conhecimento. Não basta criar uma conta do Facebook ou Twitter, pedir que alguém os alimente com conteúdos aleatórios e esperar que sua empresa seja um grande sucesso. É preciso analisar e medir todas as ações e suas possíveis consequências. Ao mesmo tempo em que companhias fizeram enorme barulho entre os usuários e arrecadaram com isso boas cifras para seus cofres, outras não souberam lidar com as diversas repercussões e tiveram sua imagem prejudicada.

 

É fundamental que as empresas procurem interagir de forma diferente da tradicional. Propagandas diretas não são mais aceitas, principalmente em locais onde as pessoas estão interagindo de forma descontraída, como se estivessem jogando conversa fora em um bar. As pessoas procuram diversão nas redes sociais. Por isso, a maneira mais eficaz que as empresas podem utilizar para atrair seus prospects é oferecendo conteúdo divertido.

 

Uma das campanhas mais interessantes, seguindo a linha do entretenimento, foi feita pela OfficeMax em 2009. Eles criaram uma série de vídeos onde o protagonista vai a restaurantes, lojas de joias e outros lugares e, no momento de pagar a conta, apresenta um saco ou uma mala cheia de moeda penny (o centavo da moeda inglesa). São vídeos muito divertidos, pois os vendedores não aceitam receber o pagamento em moeda. O objetivo da campanha é valorizar o penny, pois diversos artigos da OfficeMax podem ser comprados com este simples valor.

 

Por outro lado, as empresas precisam tomar muito cuidado com posturas inconvenientes, pois podem gerar prejuízos de imagem irreparáveis.

 

Um caso emblemático foi a campanha de lançamento do novo Fiat Uno. A Fiat resolveu desenvolver nas redes sociais o que ela chamou de “A maior entrevista do mundo”. Havia uma equipe preparada para responder qualquer pergunta sobre o novo carro. Um membro dessa equipe, tentando demonstrar humor, fez alusão à cor rosa como sendo a cor da torcida são-paulina. A rodada que deveria ser de perguntas transformou-se em discussão e a marca foi rapidamente criticada e até tachada de homofóbica.

 

O foco inicial das redes sociais era o de criar um meio de suporte aos seus clientes para a divulgação de produtos e serviços. Mais do que isso, hoje elas servem de canal para a divulgação de promoções, dicas, local para sugestões e até mesmo para esclarecimento de dúvidas dos clientes.

 

Na minha empresa entendemos que a única forma dos usuários das redes sociais interagirem com as empresas é através de troca de informações interessantes. Como a matéria-prima da LognPlay é música, que é uma paixão de todo ser humano, procuramos sempre comentar sobre eventos, shows, homenagens a determinados artistas, notícias sobre lançamentos etc. Para os fãs, é isso que de fato interessa.

 

Com a proximidade gerada com o fã por esse tipo de informação passada, transmitimos uma confiança tamanha que para o usuário participar de nosso site torna-se algo extremamente natural. Nosso site passa a ser um local onde o usuário pode aprofundar seus conhecimentos e interação com músicas de seus ídolos e aproximação e relacionamento com outros fãs.

 

Por isso, procure estudar profundamente seu mercado antes de tomar qualquer passo dentro das redes sociais, mas principalmente analisar como o público alvo da empresa age e quais são seus comportamentos, gostos e opiniões. Isso determinará o sucesso ou fracasso de uma companhia entre os usuários. Uma vez disseminada na internet, a informação nunca mais será esquecida ou apagada. Muito cuidado.

 

André Luiz Hernandes é diretor da Guasti Tecnologia da Informação e um dos idealizadores do site LognPlay.